Os obstaculos à fé

Uma questão séria diante da fé é que a vontade humana pode ser influenciada, consciente ou inconscientemente, pelas paixões e pelos sentimentos da pessoa. Ela pode ter posições preconcebidas contra a fé, porque esta exige mudança de vida. Quando a verdade não lhe convém, a pessoa tenta “provar” que ela não é verdadeira e que a evidência não aparece.

Muitos rejeitam a fé, conscientemente, não por dificuldades intelectuais, mas por causa dos sacrifícios que ela exige. O hedonismo, a procura do prazer e a fuga das renúncias afastam muitos das verdades da fé. Santo Agostinho dizia que os que não querem viver as virtudes, criticam os que as vivem.

A ignorância religiosa e também o conhecimento errado das verdades da fé podem se tornar graves obstáculos à fé. Muitos negam tais verdades porque não as conhecem ou porque as conhecem de maneira errada. É o caso, por exemplo, dos que interpretam a Bíblia ao pé da letra ou acham que o mundo foi feito, de fato, em seis dias de 24 horas cada um, ou ainda pensam que o homem foi feito de barro e a mulher de uma de suas costelas.

Alguns, mal informados, que estudaram apenas superficialmente a fé católica, afirmam que o dogma da Santíssima Trindade é apenas uma versão cristã dos deuses do Egito e da Índia; ou que a maternidade virginal de Maria seria o mito da Virgem-Mãe transferido para o Credo cristão; ou que o Batismo cristão seria apenas como as abluções rituais da Antigüidade; ou que a Ceia Eucarística seria apenas uma cópia das refeições sagradas do paganismo…

Somente quem não estudou, ou estudou muito mal, a fé católica poderia chegar a tais conclusões absurdas. As verdades católicas nada têm a ver com essas coisas citadas; por isso não se pode falar de “cópia” ou “dependência” do Cristianismo em relação a outras religiões. Nada é igual à fé da Igreja; por isso, quem quiser conhecê-la de verdade terá de estudar, ao menos, o Catecismo da Igreja Católica.

A fé exige estudo continuado, pois com o passar do tempo, as verdades religiosas podem ser mais bem esclarecidas, aprofundadas e amadurecidas. Além disso, a enxurrada de seitas que nos chegam, exige que tenhamos bons conhecimentos religiosos para não nos deixarmos enganar pelos sofismas dos falsos profetas. De modo especial é importante estudar as Sagradas Escrituras e a História da Igreja.

Outro obstáculo à fé é o racionalismo. Este afirma que tudo pode ser explicado racionalmente. O que a razão não consegue provar nem compreender é classificado como lenda ou mito, excluindo-se a possibilidade de qualquer intervenção extraordinária de Deus na vida do homem ou na história.

O orgulho é também um grande obstáculo à fé; é a recusa de qualquer submissão e uma pretensão de independência sem limites, até mesmo diante de Deus. O homem moderno, excitado pelas conquistas da ciência, tende a colocá-Lo de lado e ocupar o lugar d’Ele.

Outro fato que faz com que muitos tenham certa aversão à fé é o contra testemunho dos cristãos, bem como as falsas interpretações da Bíblia, ou a falsa piedade de outros. Grande número dos que se dizem ateus, na verdade, fazem uma imagem errada de Deus. Cabe aos cristãos dar um testemunho verdadeiro do Evangelho e mostrar ao mundo o verdadeiro rosto de Deus.

Artigo extraído do livro “Ciência e fé em harmonia”
Editora Cléofas – ISBN 85-86283-26-6


Felipe Aquino

Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova. Página do professor: www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.