Corpus Christi

Jesus, na Eucaristia, é um privilégio

A Eucaristia transforma o nosso coração para sermos, no mundo, sinais do próprio Cristo. 

De tempos em tempos, precisamos atualizar o sistema operacional do nosso smartphone ou notebook. Este procedimento é importante para que nossos aparelhos não fiquem ultrapassados; assim, conseguimos obter melhores recursos para os usarmos. Tudo que fica desatualizado, mais cedo ou mais tarde, precisa ser revisto e melhorado.

Em nossa vida espiritual também acontece o mesmo processo: é preciso atualizarmos espiritualmente nossa alma para que possamos viver melhor a nossa fé. Essa atualização espiritual é um procedimento constante e ininterrupto. Encontramos, na Eucaristia, a plena atualização de amor que nosso coração necessita para viver com intensidade cada momento da vida.

Jesus, na Eucaristia, é um privilégio

A Eucaristia atualiza a Paixão, a Morte e a Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso é um privilégio para nós fazermos parte do banquete do Senhor, onde o pão e o vinho, frutos da terra e do trabalho do homem se tornam o Corpo e Sangue do Senhor. Mistério da nossa fé, onde anunciamos a Morte do Senhor e proclamamos a Sua Ressurreição. 

Veja mais:

Por que Jesus se esconde na Eucaristia?
A Igreja vive da Eucaristia

Celebrar a Eucaristia é celebrar o Cristo vivo, presente no meio de nós, que manifesta Sua presença amorosa na comunidade reunida, na Palavra meditada, refletida e partilhada; no pão e no vinho, que se tornam Seu Corpo e Sangue, alimento para nossa vida e cura para nossa alma.

Ao nos aproximarmos da Eucaristia, aproximamo-nos do próprio Cristo, que se doa, entrega e nos faz pessoas novas em Seu amor misericordioso. Ao comungarmos o Corpo e Sangue do Senhor, o próprio Cristo, comprometemo-nos com a construção de um mundo novo, pautado nos princípios evangélicos, de um Reino de paz, de justiça e fraternidade. 

Veja mais:

Jesus está presente na Eucaristia. Mas como?
Eucaristia e confissão, armas contra a tentação

A Eucaristia transforma o nosso coração para sermos, no mundo, sinais do próprio Cristo. É Cristo em nós para que sejamos Cristo no mundo. Na comunhão eucarística, não comungamos sozinhos, de modo individualista, mas em comunidade. O mesmo Jesus que eu recebo meus irmãos e irmãs também O recebem. Cristo em todos e todos em Cristo. Por isso mesmo, a Eucaristia é comunitária, sinal de unidade, amor e participação ativa e consciente no mistério celebrado.

A cada comunhão eucarística devemos ser, no mundo, pessoas novas em Cristo Jesus. Comungar não é simplesmente uma aventura espiritual isolada, mas sim, comunitária. Com toda a assembleia formamos um único corpo que tem no Cristo o seu coração. Diante de tão grande privilégio, sejamos, no mundo, sinais de Eucaristia: amemos, partilhemos, doemos, levemos uma palavra de esperança, anunciemos o Evangelho com a vida e palavras.

Comungar o Corpo e o Sangue do Senhor e construir, no hoje da nossa história, céus novas e terras novas que esperamos confiantes. Atualizemos em nós o amor de Cristo em nós. 


Padre Flávio Sobreiro

Bacharel em Filosofia pela PUCCAMP e Teólogo pela Faculdade Católica de Pouso Alegre (MG), padre Flávio Sobreiro é vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Santa Rita do Sapucaí (MG), e padre da Arquidiocese de Pouso Alegre (MG). É autor do livro “Amor Sem Fronteiras” pela Editora Canção Nova. Para saber mais sobre o sacerdote e acompanhar outras reflexões, acesse: facebook.com/peflaviosobreiro

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.