Como vencer a agitação do dia-a-dia?

Na correria do dia-a-dia vamos sendo levados pela agitação. Compreenda como vencê-la!

Quando você deseja atravessar a rua e percebe que o sinal está vermelho, já sabe que precisa esperar. Se insistir em passar, pode até ganhar alguns mirrados segundos de tempo, mas coloca em risco o que tem de mais precioso, a própria vida.

Uma criança que está sendo gerada, por mais esperada que seja, todo mundo sabe que o melhor é esperar seu tempo certo de nascer para que venha perfeita. Assim segue a história, afirmando com fatos que cada coisa é boa e proveitosa quando vivida no seu devido tempo. Mas se o tempo passa veloz, como podemos alcançá-lo para viver bem cada coisa? Eis o desafio! Na verdade, eu não sei se é a vida que está indo rápida demais ou se sou eu que estou meio lenta, mas o fato é que quase todos os dias constato que não deu tempo de fazer o que havia planejado, por mais que tente ajustar os horários. E, pelo visto, partilho este sentimento com muita gente.

Recentemente, eu estava indo apressada para a Missa quando Deus falou comigo sobre isso.

Costumo sair do trabalho e ir diretamente para a Celebração Eucarística, e o tempo é suficiente para o percurso. Porém, se algum imprevisto acontece, e isso é muito comum, “já era!”. Terei de recuperar esse tempo andando, apressada e fazendo tudo que esteja ao meu alcance para não chegar atrasada, inclusive atravessar a rua com o sinal vermelho se perceber que não vêm carros na avenida. Acontece que, enquanto eu esperava, impacientemente, o sinal abrir, rodeada de pessoas apressadas como eu, ouvi, no coração, a voz suave e calma de Deus me dizer: “Prefiro que você não vá à Missa!”.

Fiquei surpresa e tive dúvidas se era mesmo coisa de Deus, mas era sim. Após refletir e rezar, percebi o que desagradava o Senhor naquela situação. Não era o fato de eu chegar atrasada, mas sim de arriscar a vida atravessando a rua de maneira imprudente e viver correndo contra o tempo, até mesmo quando o assunto é oração. Depressa percebi que o Senhor não estava assim tão contente com minhas escolhas. Ele mostrou-me que preciso priorizar o que é realmente essencial e chamou-me de volta ao lugar de onde jamais devo sair: “Vinde a mim vós todos que estais cansados de carregar o peso de vosso fardo e Eu lhes darei descanso” (Mt 11, 28).

Quando permitimos que a pressa e a agitação nos dominem, naturalmente nos distanciamos de Deus e começamos a carregar sozinhos nosso próprio fardo. Não seria esta a razão de encontrarmos tanta gente cansada em nossos dias? Podemos ter metas e focar nossos esforços para alcançá-las, mas conscientes de que jamais vamos conseguir fazer tudo que almejamos, simplesmente porque somos pessoas humanas e limitadas, e não máquinas. Deus, naquela situação, deu-me a chance de recomeçar e eu estou tentando acertar meu passo com o compasso d’Ele. Acima de tudo, como é bonito perceber que Ele se interessa por nós! E se interessa muito mais por aquilo que somos diante d’Ele do que por aquilo que fazemos, mesmo que seja para Ele. Isso faz toda a diferença na vida quando temos fé.

Já foi dito que a felicidade é um dom que não se encontra no fim da estrada, mas está distribuída pelo caminho e se esconde nas coisas simples do dia a dia. Se passarmos a vida andando com muita pressa, sem tempo para olharmos ao nosso redor, correremos o risco de não encontrá-la e chegaremos ao fim da jornada com as mãos vazias e o coração cansado. E esta certamente não é a vontade de Deus para nenhum de nós. Portanto, calma! Por mais difícil que seja, é preciso desacelerar um pouco para não se perder no tempo nem viver as coisas com superficialidade.

Os antigos sábios ensinam que o segredo para uma vida feliz e plena é viver bem cada coisa a seu tempo, valorizando o presente a ponto de desfrutá-lo sem se preocupar com o minuto seguinte. Vamos tentar fazer esta experiência no dia de hoje?

Podemos começar agora mesmo, priorizando o que é essencial, neste instante, e colocá-lo em prática; no instante seguinte, faremos o mesmo. Sendo assim, poderemos viver um dia após o outro de maneira cada vez mais intensa, e nossa vida, certamente, será mais plena e feliz a partir deste instante que é o presente, pois é aqui onde Deus está. Ele não é alguém que foi ou que será, mas Aquele que é no momento presente.

Estamos juntos!


Dijanira Silva

Missionária da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Djanira reside na missão de São Paulo, onde atua nos meios de comunicação. Diariamente, apresenta programas na Rádio América CN. Às terças-feiras, está à frente do programa “De mãos unidas”, que apresenta às 21h30 na TV Canção Nova. É colunista desde 2000. Recentemente, a missionária lançou o livro “Por onde andam seus sonhos? Descubra e volte a sonhar” pela Editora Canção Nova.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.