Intimidade

Como compreender a vontade de Deus?

A vontade de Deus nunca estará em contradição com nossos desejos e aspirações mais profundas

Esse é um questionamento que muitas pessoas fazem, e, para muitas delas, passa a ser um verdadeiro tormento. Quero partilhar com você uma reflexão com base em um livro que li nas minhas férias: ‘A evangelização das profundezas: nas dimensões psicológica e espiritual’, de Simone Pacot. Espero que esse texto possa auxiliar você que busca descobrir e viver a vontade de Deus para a sua vida.


Foto: Arquivo/cancaonova.com

Jesus diz que o seu alimento é fazer a vontade de Deus, e ao afirmar isso, o faz com alegria, com vida, pois parte de Seu relacionamento íntimo e amoroso com o Pai.

Vida em abundância

Muitos se esquecem de que Cristo veio para trazer vida e “vida em abundância” para todos. Vida que só nos é possível a partir de um relacionamento íntimo e amoroso com Deus. Portanto, a vontade do Senhor para cada um de seus filhos pode ser traduzida em sermos Seus “favoritos”, em termos um relacionamento íntimo e amoroso com Ele.

“Fazer a vontade de Deus é a resposta pessoal de cada indivíduo ao desígnio divino. Cada ser humano, sendo único, vai manifestar, encarnar o plano de Deus, segundo a sua identidade, de uma maneira inteiramente específica”, nos diz Simone Pacot. Portanto, a vontade de Deus nunca estará em contradição com os nossos desejos e aspirações mais profundas, porque Ele é o autor deles.

A questão é que muitos se inquietam tanto em descobrir a vontade divina, que chegam a ponto de perder a noção dos seus próprios desejos, não sabem mais o que querem, nem sabem como situar os próprios desejos mais profundos.

Caminho para compreender a vontade de Deus

É certo que todos nós somos chamados por Deus para uma vocação, uma missão própria, mas a resposta de cada um não está fixada em nenhum lugar, não está inscrita em nenhum lugar, senão no coração de Deus, como esperança de nos ver realizados, plenos. A resposta de cada um é inteiramente específica, pessoal, única. O que importa para que possamos compreender a vontade de Deus é sermos dóceis à ação do Espírito Santo e deixar que Ele opere em nós, aprendermos a ouvir a voz d’Ele.

O medo que muitos possuem de se enganarem a respeito da vontade divina chega a lhes causar paralisia. No entanto, não podemos nos deixar levar por esse sentimento, pois somente por meio de nossa vontade é que a vontade de Deus se manifesta para nós, a partir do momento em que é o Senhor quem vai colocando no nosso coração os desejos e as aspirações mais profundas. Precisamos, portanto, de equilíbrio entre iniciativa e docilidade ao Espírito.

Evidentemente, para as decisões mais importantes se faz necessário buscarmos o acompanhamento de alguém que possa nos auxiliar no processo de discernimento. Isso ajuda, inclusive, a vencermos o medo de nos enganar a respeito da vontade divina. Para as grandes decisões, além desse acompanhamento, é importante que não tenhamos pressa; mas sem deixarmos de dar os devidos passos.

Leia mais:
:: Nossa oração muda a vontade de Deus?
:: Onde está a vontade de Deus dentro de nós?
:: Estou buscando a vontade de Deus ou a minha?
:: A vontade de Deus nos santifica

Quero ressaltar que uma das melhores formas de viver a vontade de Deus é viver bem o momento presente. Quando escolhemos estar onde estamos, fazer o que fazemos – com a alegria, ofertando tudo a Deus como sacrifício de louvor –, mudamos a disposição do nosso coração e o abrimos para escutar a voz do Espírito Santo, que nos conduz à vontade divina.

O presente pode ser vivido com fecundidade, gerando vida; ou com tristeza, com pesar, gerando esterilidade. Para vivermos o presente com fecundidade, o que precisa mudar é a disposição de nosso coração e não as circunstâncias em que vivemos. Podemos fazer essa experiência consagrando a Deus o nosso coração a cada dia. Essa consagração nos compromete a não vivermos mais sós, compromete-nos a buscarmos viver guiados pela Palavra de Deus, guiados pelo Espírito Santo. A essa consagração todos são chamados, a qual é feita no coração e renovada a cada dia.

Portanto, podemos dizer que fazer a vontade de Deus consiste em viver o nosso cotidiano à luz do Espírito. Consiste no esforço de encarnar a nossa maneira a partir do que somos e de como vivemos o desígnio de Deus.

Consagre o seu coração, o seu trabalho, a sua família a Deus, vivendo cada dia na escuta da voz do Espírito, vivendo com alegria, simplicidade e paz o seu momento e as realidades de hoje.


Manuela Melo

Neuropsicóloga e Psicóloga Clínica, Manuela Melo cursou MBA em Gestão de Pessoas. Membro da Comunidade Canção Nova por 20 anos, hoje a psicóloga atua em Recife e Surubim, ambas cidades do Estado de Pernambuco, onde ela reside atualmente. Contato: manuelamelocn@gmail.com

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.