Templo, espaço sagrado

“O zelo pela Casa de meu Pai, me consome!” (Jo 2,17).

A história da humanidade é marcada pelo sentimento religioso. O ser humano, desde o início, teve necessidade de se comunicar com Deus. Esta comunicação com o Divino, para nós cristãos tem um nome bem particular e muito familiar. Trata-se da oração.

Pela oração falamos com Deus. Sentimos sua mão poderosa estendida sobre nós, percebemos que Ele está conosco e com confiança filial podemos abrir o nosso coração e falar sem medo e sem receio algum. Pela oração, estreitamos ainda mais o nosso vínculo com o Criador. Sentimos que não estamos sozinhos. Por ela cresce a convicção de que Deus não simplesmente nos criou, mas que também cuida de nós.

Estudando um pouco a história das religiões, encontramos outro dado relevante. Há um lugar especial para o ser humano se relacionar com Deus: é um espaço sagrado reservado, ou seja, o Templo!

Todas as grandes religiões têm seus templos. Os mulçumanos se encontram na Mesquita; os judeus na Sinagoga; os católicos se encontram na Igreja, ora chamada de Catedral, ora de Basílica ou ainda a Paróquia, que nos agrega e nos reúne em família para a festa da fé! Diante disto, o que chama a atenção é a ligação entre Deus e o lugar onde se fala com Deus. As duas realidades são inseparáveis: falar e se encontrar com Deus. Isto tudo é muito belo. Pois, quanto mais a gente reflete sobre isto, mais a gente descobre a importância de irmos ao encontro do Senhor em um lugar especial e apropriado, que favorece ainda mais este encontro de amor e de confiança. De amor, porque Deus nos ama. De confiança, porque esta precisa ser a nossa atitude na oração em relação a Deus.

Uma coisa é simplesmente repetir fórmulas e estar presente nas celebrações. Outra coisa, é rezar, participar na Igreja e celebrar no Templo com total confiança e entrega a Deus. A confiança em Deus, nos permite perceber o Seu Poder, que é eterno e total.

Em Deus, não há dúvida, há somente certeza de que Ele pode tudo, sabe tudo e está em todos os lugares. Ele está perto de nós. E nós nos sentimos mais próximos Dele num Templo, que é um espaço sagrado reservado, especialmente, para que a humanidade renove a sua aliança com Deus!

Quanto mais nos aprofundamos na espiritualidade, mais percebemos a beleza da relação entre Deus e o lugar que favorece esta relação. Crer em Deus é uma adesão pessoal, mas celebrar a fé é uma necessidade comunitária. A oração pessoal faz parte da vida cristã. E, quando nos reunimos no Templo, sentimos de um modo particular aquilo que o Senhor disse: “Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, Eu estarei no meio deles” (Mt 18,20).

Já que estamos refletindo sobre o Templo, diante de tantas provações e dificuldades que as famílias estão enfrentando nos dias de hoje, mais do que nunca se faz necessária a restauração de três templos em nossa vida. O primeiro templo é o da família. A casa onde a família mora precisa ser uma “filial” da Paróquia, um verdadeiro templo de amor, onde se aprende a amar e a dialogar. A Igreja é o templo onde estreitamos a nossa relação com Deus.

Precisamos estar convencidos de que ir à igreja não é um capricho, mas uma necessidade. E a Escola, precisa ser restaurada como um Templo do Saber que ajuda a família e a Igreja na missão de formar novos homens para um tempo novo.

O Templo-Casa é a Escola do Amor, onde se aprende e se ensina a amar. O Templo-Igreja é a Escola da fé, onde se aprende a acreditar em Deus como Senhor Absoluto da nossa vida. E o Templo-Educação, é a Escola do saber, onde se aprende a viver.

Para que a humanidade escreva uma nova página na sua história, é preciso que a Família, a Igreja e a Educação se dêem as mãos e se unam na transmissão dos valores éticos e dos princípios que norteiam o nosso caminho para o bem e para a paz, restaurando o próprio templo que nós somos. Pois, Deus fez de nós sua morada! (1 Cor 6,19)

Restaurados por dentro, teremos mais condições de zelar pelo espaço sagrado onde o homem com Deus se encontra e onde nós falamos com Ele, entregando em Suas mãos as nossas lágrimas e nossos sorrisos; os nossos sonhos e nossos projetos; o nosso passado, presente e futuro, e enfim, nossa vida e nossa família. Pois, tudo é do Pai e no Templo Sagrado, na Igreja, nós nos consagramos ao Deus da nossa vida e clamamos pela bênção sobre nós e sobre a nossa família!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.