O segredo da força espiritual

O amor de Deus, muitas vezes, faz com que Ele sofra, como por exemplo, quando Ele procura lhe falar e você não O escuta e escapa d’Ele… quando entrega o seu amor, que Lhe é tão precioso, a coisas sem valor; isso é muito duro para o Senhor. Que deve Ele, então, fazer nessa situação?

Deve abandonar você? Eliminá-lo? O Seu amor O detém. Ele, que tudo pode, é incapaz de esquecer o quanto ama você e Lhe dá uma dor imensa só em pensar que o pode perder, que o pecado o pode destruir e tirá-lo d’Ele. O Seu coração se emociona, e Ele estremece de compaixão.

Você é o filho a quem Deus ama, o Seu filhinho querido! Deus se lembra disso e o Seu ser se comove, se enche de ternura.

No exato momento em que dizemos sim ao Senhor, Sua proteção repousa sobre nós. Porque Ele é o nosso rochedo, guardemo-nos n’Ele! Não há inimigo mais poderoso que a morte, e, no entanto, o amor apaixonado do Senhor é mais forte do que ela. Afinal, “se Deus é por nós, quem será contra nós?”.

Por que duvidar? Você não precisa buscar fora de si a prova de que Ele o ama. Você mesmo é essa prova, é o Seu bem-querer que o faz existir. Por isso não olhe para fora. Quem olha para fora se distrai e se ilude. Só quem olha para dentro de si desperta para a verdade. Olhe para o seu interior, para dentro de você!

Deus o perdoa por ter se afastado e se prejudicado a si mesmo e está disposto a recomeçar com você desde o início. Não deixe o passado segurá-lo para que não perca as maravilhas que o Senhor reservou para sua vida a partir de agora. Deus o quer vivo! A Sua alegria é vê-lo cheio de vida. Você é muito querido por Deus e sua vida é mais preciosa que todos os tesouros deste mundo.

Tudo é possível quando se abre o coração, quando se volta ao Senhor, porque Ele é bom e compassivo, paciente e perdoador, pronto para afastar o mal que o aflige.

“Qual é o Deus que, como o Senhor, apaga a iniqüidade e perdoa o pecado do resto de seu povo, que não se ira para sempre porque prefere a misericórdia?” (Mq 7,18).

“Eu quero o amor mais que o sacrifício, e o conhecimento de Deus mais que os holocaustos” (Os 6,6). “Porque amo os meus filhos ainda que se voltem para o pecado” (cf. Os 3,1).

“No meu amor e na minha ternura, eu mesmo te livrei do perigo. Durante o passado sustentei-te e amparei-te constantemente” (Is 63,9).

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.