Fátima, escola na arte de orar, crer e amar

“Apraz-me pensar em Fátima como escola de fé com a Virgem Maria por Mestra; lá ergueu Ela a sua Cátedra para ensinar aos pequenos videntes e depois às multidões as verdades eternas e a arte de orar, crer e amar. Na atitude de alunos que necessitam de aprender a lição, confiem-se diariamente, a Mestra tão insigne e Mãe do Cristo”. Essas são palavras do Papa Bento XVI dirigidas aos Bispos Portugueses durante a visita “Ad limina”.

Certamente, o discurso apresenta muitos outros pontos que merecem destaques, mas chamou-me atenção o fato de o Pontífice observar a escolha de Maria por fazer de Fátima a sua Cátedra. Sendo Ela Mestra da simplicidade, não é de se admirar que tenha escolhido as crianças como seus primeiros alunos e mensageiros. E que crianças! São tão puras e sedentas de Deus que me embaraço todas as vezes em que tento entrar no mundo delas para entender melhor o que viveram.

Existe um misto de fé, pureza e amor a Deus encontrado nelas, o qual tem o poder de nos afastar dos ruídos e das ofertas deste mundo e nos fazer tocar – nem que seja por instantes – na alegria eterna.

91 anos depois das Aparições de Nossa Senhora, Fátima continua sendo um mistério de fé que, cada vez mais, atrai peregrinos vindos das mais diversas realidades e lugares. Por estes dias, quando celebramos o aniversário da primeira aparição ocorrida a 13 de maio de 1917, contemplo diariamente a chegada de peregrinos que, em grupo ou sozinhos, chegam fadigados, muitas vezes, até debilitados devido à longa distância percorrida a pé, mas, geralmente, emocionados e felizes por estarem, aqui, na Cova da Iria.

Hoje mesmo, ao cair da tarde, vi um grupo com essas características passar na minha rua e fiquei imaginando: São os alunos da Virgem de Fátima! Lembrei-me das palavras do Papa Bento XVI quando diz que, aqui nesta terra, Nossa Senhora ergueu a sua Cátedra e nos ensina a arte de orar, crer e amar.
Talvez seja por essa razão que pessoas do mundo inteiro acorram à Fátima! O mundo tem sede do amor simples e puro que brota do coração da Mãe. Provavelmente estejamos saturados de aprender outras artes e tenhamos acordado a tempo de perceber que o essencial desta vida se esconde na simplicidade do ordinário vivido com amor. Os Pastorinhos, Lúcia e seus primos Francisco e Jacinta, descobriram esse segredo e souberam corresponder enquanto viveram as lições ensinadas pela Mestra.

Mas a Mensagem não ficou restrita à pequena Aldeia de Fátima. Ela atravessou o oceano e espalhou-se pelo mundo, como folhas secas que o vento do outono leva para onde quer. Com o avanço da tecnologia e a fé de muitos, a mensagem de Nossa Senhora em Fátima é hoje conhecida por toda a humanidade. Acredito que chegou a hora de fazermos as lições de casa. A mensagem, em geral, nos convida para uma vida de oração, especialmente a reza do terço, assim como para conversão, as penitências e sacrifícios em reparação dos pecados da humanidade.

Na terceira aparição, no dia 13 de julho de 1917, a Santíssima Virgem ensinou aos Pastorinhos – e eles nos transmitiram – uma nova jaculatória que deve ser rezada com freqüência, especialmente quando fizessem algum sacrifício:
“Oh meu Jesus, é por vosso amor, pela conversão dos pecadores, pelo Santo Padre e em reparação dos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria”.

Contemplar a simplicidade desta terra e deste povo – escolhido pela “Senhora mais brilhante que o sol” – faz-me desejar viver na atitude humilde de aluna que necessita aprender a lição e confiar-me diariamente à Mestra tão insigne, como bem recomendou Bento XVI, para que a minha vida antecipe o céu na terra e molde a terra à imagem do céu. Talvez seja ousadia pensar assim; mas o primeiro Aluno na escola de Maria, Seu Filho Jesus, ensinou-nos com a vida que colocando em prática as lições da Mãe e seguindo Seus passos na arte de orar, crer e amar, podemos transformar o mundo.


Dijanira Silva

Missionária da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Djanira reside na missão de São Paulo, onde atua nos meios de comunicação. Diariamente, apresenta programas na Rádio América CN. Às terças-feiras, está à frente do programa “De mãos unidas”, que apresenta às 21h30 na TV Canção Nova. É colunista desde 2000. Recentemente, a missionária lançou o livro “Por onde andam seus sonhos? Descubra e volte a sonhar” pela Editora Canção Nova.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.