Doloroso processo da purificação

Uma vez, ouvi do Ricardo Sá, em uma das suas formações, uma história que ele conta referente à passagem de Malaquias 3, na qual é feita uma analogia entre Deus e um fundidor. Nela, ele conta que algumas pessoas foram verificar o trabalho de um fundidor, o que ele faz, e como se procede durante um processo de purificação de um metal precioso. O fundidor coloca um pedaço de prata bruta em uma grande ‘colher’ e o coloca dentro de um forno a mais ou menos 900ºC. E ali fica sentado apenas olhando, parecendo até mesmo uma atitude passiva daquele homem, pois a única coisa que faz é observar. E ao ser perguntado como sabe a hora que o metal está purificado, veio a resposta: “Eu fico olhando para o metal e sei que já está purificado quando eu olhar para ele e ver a minha imagem refletida nele”.

É exatamente assim que acontece conosco, durante as provas, nos sentimos num fogo de 900ºC e a sensação que temos é de que Deus nos abandonou. Quanto engano! É exatamente nesses momentos que Deus se inclina até nós e volta seu olhar compassivo e misericordioso para nós, olhando-nos com Amor, mas esse olhar não é passivo. O olhar do Senhor vem acompanhado de sua força que nos faz superar todas as dificuldades.

Eu já vivi muitas experiências assim e creio que você também, nas quais, durante as provas da vida, nos encontramos sem forças, sem direção, mas como que ‘de repente’ encontramos em nós uma força que não sabemos de onde vem, mas que nos faz transcender a todas as dificuldades. E aqueles problemas, que antes pareciam instransponíveis, insuportáveis, já nem existem mais!

Mas fica a certeza de que quando estamos em Deus nada pode nos derrubar. Os ventos podem até vir, e eles vêm mesmo, mas não nos abalam. Precisamos ser como os bambus que se inclinam com o vento, e a sensação que temos é que eles vão quebrar, mas não quebram, pois suas raízes são profundas e não são arrancadas com qualquer ventania.

E é assim que temos de caminhar, com confiança filial, na certeza de um Deus que é Pai e que por mais difícil que pareçam as situações, em que vivemos, elas não são o fim para nós, mas são um meio para Deus nos fazer melhores, mais humildes, mais coerentes com a nossa vida.

É assim que, dia a dia, vamos crescendo como pessoas, nos tornando mais humanos, aprendendo a lidar com as ‘novidades’ que a cada dia se apresentam diante de nós, como a dor, o sofrimento, as doenças, o desemprego… Contudo, nada mais ganha um peso insuportável, porque aprendemos a dar um sentido novo às coisas e tudo ganha um significado. Então, os sofrimentos são encarados como visitas de Deus na nossa história, e quando Ele passa, nada permanece o mesmo, e a cada situação de dor encontramos uma grande chance de nos tornamos melhores.

Por isso, meu irmão, na hora do fogo: CORAGEM! Não desanime, você tem um Deus que é a seu favor, que não o desampara! É a certeza da fé que nos faz caminhar.

Deixo-lhe, agora, uma promessa de Deus para que você se apóie nela e caminhe na certeza de que em Deus você é mais que vencedor!

“Não tendes sido provados além do que é humanamente suportável. DEUS É FIEL! E não permitirá que sejais tentados acima de vossas forças. Pelo contrário, junto com a provação Ele providenciará o bom êxito, para que possais suportá-la” (I Cor 10,13).

Que Deus nos abençoe nessa caminhada!
Estamos juntos!

Com carinho,

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.