Reflexão

Como lidar, entender e enfrentar o sentimento de dor

É possível  lidar com a dor? Como superá-la?

Sem dúvida nenhuma, essa pergunta se faz presente em muitos corações quando o assunto é lidar com a dor. O drama humano da dor é fonte de constantes questionamentos e incompreensões naqueles que a experienciam, pois, em sua realização, nossas crenças se confundem e tudo parece sair de seu lugar. Enfim, como lidar com a dor? Como enfrentar perdas e injustiças? Como entender o porquê de tudo isso?

De fato, quando nossa existência é transpassada pela dor, muitas perguntas se levantam dentro de nós. E é natural que seja assim. É próprio do ser humano desejar respostas. Porém, nem sempre a vida tem respostas prontas às nossas perguntas. Muitas vezes, sua resposta é o silêncio.

Como-lidar-com-a-dorFoto: Wesley Almeida/cancaonova.com

 

A experiência da dor

Em algum momento da vida, todos fazem a experiência da dor, do sofrimento e da perda. Essa é uma realidade inerente à nossa condição de gente.

O sofrimento sempre nos acompanhará enquanto habitarmos o solo da existência, e o problema não está nele, mas sim na forma como o compreendemos e reagimos a ele.

Nos momentos em que a penumbra se sobrepõe à luz e a força da primavera sede seu lugar à dureza do inverno, o coração pode reagir de duas maneiras: “Ou se prende ao negativo fazendo da dor um álibi para estacionar na vida, reclamando perenemente e contemplando-se como eterna vítima” ou “encara o sofrer de frente, recolhendo os pedaços e direcionando o agir para crescer com a dor e construir uma nova história”.

Leia mais:
.: Como lidar com os traumas do passado no presente
.: Como lidar com a ansiedade e ataques de pânico?
.: É possível superar
.: Superar-se no amor

É questão de opção

Por mais que tenhamos razões para estacionarmos na dor, somos nós quem decidiremos o que faremos com a visita do inverno. Nós escolheremos a maneira de enxergá-lo e direcioná-lo.

Há alguns que são como as árvores, que veem no inverno uma oportunidade para recolherem sua seiva e fortalecerem suas raízes, tornado-se capazes de exibir, no verão da existência, novas folhagens e um novo vigor. Há, porém, quem veja no inverno da dor um tempo sem sentido, no qual impera a angústia, e a vida perde a possibilidade de crescer.

Tudo depende do nosso olhar e da maneira como absorvamos as realidades. Acontecimentos são sempre possibilidades. Tudo é oportunidade.

Podemos, diante da desventura, olharmo-nos com coerência e analisarmos as raízes do nosso sofrer, percebendo onde erramos, causando nossa própria dor, e onde precisamos mudar; ou podemos colocar a culpa de tudo em Deus e nos outros, acreditando que somos os únicos que sofremos no mundo.

Na dor podemos ser transformados

A dor pode ser uma rica oportunidade para crescer e descobrir-se ou pode ser uma concreta possibilidade de instauração de inferno em nossa vida e na dos outros. Não existem respostas prontas para tudo o que enfrentamos na vida. Contudo, é preciso compreender que reagir significa construir respostas, tanto positivas como negativas.

De acordo com a maneira como reagirmos à dor, construímos respostas às perguntas levantadas por ela, pois as respostas moram dentro de nós.

Cada fragmento de nossa história se constitui como uma possibilidade, uma experiência a ser somada na construção do que somos. Contemplando assim, subtraem-se os fracassos e adicionam-se os aprendizados, e poderemos entender melhor a vida e os mistérios que a compõem.


Padre Adriano Zandoná

Padre Adriano Zandoná é missionário da Comunidade Canção Nova. Formado em Filosofia e Teologia, tem quatro livros publicados pela Editora Canção Nova e participação em dois CDs de oração.

Todas as segundas-feiras, o sacerdote preside a Missa na Catedral Nossa Senhora do Líbano, às 19h30, em São Paulo (SP). A transmissão é ao vivo pela TV Canção Nova. Padre Zandoná apresenta o programa ‘Pra ser Feliz’ na mesma emissora, todas as quintas-feiras ao meio dia, e também na Rádio América CN AM 1410, todas as quintas-feiras às 13h.

Atualmente, o sacerdote exerce a função de responsável local da Canção Nova em São Paulo (SP) e promove o evento ‘Abraça São Paulo’.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.