Começar o ano com o "pé direito"

No Brasil existe este ditado de “começar o ano com o pé direito.” Talvez muita gente imagine que eu esteja dizendo isso apenas a meu respeito, afinal, comecei a temporada de 2006 trazendo para casa o título de campeão.

Mas, na verdade, vejo que o “pé” não tem nada a ver com isso, aliás, usei tanto o direito como o esquerdo para montar…

Mas posso, sim, dizer que comecei esta temporada com o coração. Em Uncasville coloquei muito mais que a minha habilidade de montar e o meu físico, ainda debilitado. Naquele evento, usei a única coisa que ainda estava intacta em mim: o meu amor pelo esporte e a vontade de superar os meus limites.

Coloquei à frente o meu coração…

Refletindo sobre isso, vejo que o resultado nem sempre é o mais importante. O primeiro lugar nem sempre vai para o melhor. Mas uma coisa eu tenho a certeza: Saí daquela arena como um vencedor, pois dei tudo o que eu tinha.

Fui para Unscasville sem saber se o meu “barco” iria agüentar, fui esperando a dor que há meses venho sentindo… fui resolvido a dar tudo de mim.

Graças a Deus, o resultado foi mais do que gratificante, porém, o grande prêmio foi conseguir mais uma vez tentar até o fim, sem desanimar.

Hoje, posso dizer que comecei o ano não com o pé direito, mas sim, com todo o meu coração.

Atualmente, rezo para que Deus me ajude a ter essa mesma chama acesa dentro de mim, não só para as minhas montarias, mas para tudo em minha vida.

Versión en Español

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.