A oração no sofrimento

Você, que chora, deixe Jesus enxugar suas lágrimas. Mesmo que esteja pensando: “Será que Jesus não percebe as minhas lágrimas? Eu não agüento mais”, fique certo de que Ele ouve a sua oração. O Senhor ouve a oração do pobre, do oprimido, do miserável, do triste, do angustiado, do esperançoso. Ele vem em seu auxilio. É o servo cheio de sofrimento, mas o servo que lhe concede a vitória.

Tenho pedido ao Espírito Santo para infundir em mim os sentimentos de Jesus. Peço que, ao orar com a Palavra, eu compreenda o que o Senhor viveu e ainda vive, nos dias de hoje, pelos pecadores. E Ele me dá um grande ensinamento de como devo agir diante do sofrimento e da cruz.

“O Senhor Deus deu-me a língua de um discípulo para que eu saiba reconfortar pala palavra o que esta abatido.
Cada manhã ele desperta meus ouvidos para que escute como discípulo (o Senhor Deus abri-me o ouvido) e eu não relutei, não me esquivei.
Aos que me feriram, apresentei as espáduas, e as faces aqueles que me arrancavam a barba; não desviei o rosto dos ultrajes e dos escarros.
Mas o Senhor Deus vem em meu auxilio: eis porque não me senti desonrado; enrijeci meu rosto com uma pedra, convicto de não ser desapontado.
Aquele que me fará justiça ai está. Quem ousará atacar-me? Vamos medir-nos!
Quem será meu adversário? Que se apresente!
O Senhor Deus vem em meu auxilio: quem ousaria condenar-me?
Cairão em frangalhos como um manto velho; a traça os roerá” (Isaías 50,4-9)

A Palavra do Senhor cura, salva e nos enche de esperança. Por meio dela, nenhum homem ficará confuso! Com a Palavra à minha frente, deixo-me penetrar por ela até as profundezas do meu coração. Vou suplicando ao Espírito Santo para que me conceda, a partir da sua Palavra, o entendimento dos fatos e das situações que me rodeiam. E para que eu o faça com a visão do próprio Deus.

O texto fala da missão de consolar: Isaías exclama no capítulo 40,1: “Consolai, consolai meu povo.”

O Senhor é quem prepara os que são seus para uma missão específica. Só é preciso escutá-Lo.
Todos podemos dizer: “Sim, é o Senhor que a cada dia desperta meus ouvidos como os de um discípulo. A minha parte é não fugir, não me esquivar ou me acomodar. Devo ter o coração disposto a abraçar tudo o que me acontecer, porque sei que o Senhor vem em meu auxílio. Não há do que me envergonhar ou temer. Ninguém poderá me atacar. O Senhor é o meu juiz! O Senhor é o meu salvador! Não existe adversário que me derrube, porque o Senhor toma a minha defesa e vence por mim!
O Senhor é a minha vitória, com Ele não vacilarei!

.: Trecho do livro: Sofrer e amar

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.