Vocação acertada é vida feliz!

”Deus criou o ser humano à sua imagem, à imagem de Deus o criou. Homem e mulher ele os criou. E depois os abençoou e lhes disse: “Sede fecundos e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a” “ (Gen 3, 27).

Tudo o que Deus faz é bom e perfeito; criando homem e mulher, os cumulou de graças, dons e virtudes para que não vivessem somente para si, mas se estendessem. Uniu homem e mulher com o intuito de fazê-los “ajuda necessária” um para o outro. É maravilhoso ouvir de muitos sábios que “A família é o santuário de vocações” pois é através dela que temos na Igreja tantos outros estados de vida.

Homens e mulheres que são chamados à vida conjugal precisam ter maturidade para assumir esta escolha, que não consiste apenas em “gerar”. O sacramento do matrimônio se dá na alegria da docilidade, da escuta e na resposta ao chamado de Deus, com o qual fizeram a primeira Aliança. Sendo Pai e Criador de todas as coisas, quis que o Seu amor se estendesse a todos os Seus filhos, para que fecundos, se multiplicassem… Portanto, homem e mulher têm esta missão, através do sacramento: darem continuidade ao Seu projeto de amor.

Cada ser humano possui características próprias e uma forma de ser e transmitir amor aos filhos, em especial, àqueles que ainda estão no ventre da mãe e precisam beber das duas fontes de amor: o amor paternal e o maternal. Esta é uma condição essencial para que desde o momento da concepção, a criança se sinta amada e desejada.

Como mãe, uma mulher é livre para rezar e interceder por seu bebê, apresentando-o ao Senhor para que seja sempre santo. Também este é um fator imprescindível na vida familiar; por isso, o sacramento do matrimônio vai muito além do que diversas famílias julgam compreender.

Na cerimônia de canonização do primeiro casal que o Papa santificou, vemos que a santidade não é algo ilusório. Como ele mesmo disse em outra ocasião:

”O Brasil precisa de santos!”

Precisa de casais que estejam dispostos a dar a vida pelo Evangelho, que sejam ousados na fé, que sejam felizes, que dêem filhos santos para a Igreja e que testemunhem o Cristo vivo e vivido em suas vidas.

Pais e filhos, eis o verdadeiro caminho a seguir! A sua decisão pela santidade mudará muitos conceitos errados que o mundo criou.

Dê o primeiro passo: “Vocação acertada é vida feliz!”

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.