Vaidade

O ser humano enche-se de vaidade com muita facilidade.

Acha-se o bom! Melhora um pouquinho em inteligência, beleza, riqueza ou qualquer outra coisa e já se sente o máximo!

Assim somos nós: ávidos por destaque, reconhecimento e privilégios…

Começamos a ter problemas quando passamos do ponto… quando nos achamos diferentes!

Sentimos TUDO poder, como Deuses!

Soberanos. Grandes. Diferenciados!… e caímos do cavalo.

O triste é que ao invés de aprendermos sobre a humildade, nos sentimos humilhados.

No lugar de entendermos a lição, tentamos decolar de novo!

Não percebemos que o nosso destino não é a glória, mas a libertação de nossas misérias, a morte de nossas ilusões e apegos.

Não se chega à felicidade pela riqueza mas pela serenidade na adversidade.Não é rico aquele que possui, mas o que está pleno sem condicionantes.

Pela vaidade o homem infla,mas nunca conseguirá voar.Nossas vaidades e necessidades criam apegos, nos aprisionam…

Achamos que tudo podemos, pois somos o máximo!… e nem percebemos o ridículo da situação.

De senhores, passamos a escravos.Cheios de pose, mas simplesmente escravos.

Há muito o que desvendarmos, entendermos, cairmos em nós.

Que possamos um dia ter olhos para ver e ouvidos para ouvir o que já está claro,mas ainda tão obscuro para nós!

Fonte: psicologiaefe

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.