Uma visita especial!

“VISITA AD LIMINA APOSTOLORUM”

Os bispos da região Nordeste 3, estiveram realizando a “Visita Ad Limina Apostolorum” que é realizada de cinco em cinco anos aos túmulos dos Apóstolos, com celebrações de Missas nas quatro basílicas Maiores e também audiência particular e Santa Missa com o Santo Padre.

D. André de Witte – Ruy Barbosa – BA

Para mim, e acredito para os irmãos Bispos de todo o Nordeste 3, é um evento que dificilmente podemos restringir a um ponto. É claro que, em primeiro lugar, na visita “ad limina apostolorum” (aos sepulcros dos apóstolos) vem o encontro com o Papa, o sucessor de Pedro. Todos ficamos marcados tanto pela audiência particular, como pelo almoço em conjunto com o Santo Padre (fomos divididos em dois grupos de Bispos) e a celebração, no último dia, na sua capela. O Papa nos dá o testemunho de alguém que se doa até o fim e que nos convida a ir mais adiante também na missão.
A nível espiritual foi para nós um evento que se constituiu um verdadeiro retiro. Quanto ao conteúdo, as visitas aos vários dicastérios foram também ótimas. Tivemos a oportunidade de sermos escutados e de escutar, de dialogar. Foi uma verdadeira escola da caminhada da Igreja. E, entre nós, esta convivência, inclusive com a oportunidade de fazer uma verdadeira peregrinação a Assis, é também uma fraternidade crescendo maravilhosamente.

Foi realmente algo para dizer graças a Deus, graças a todos aqueles que nos acolheram aqui, a partir do Santo Padre, à nossa hospedagem aqui na casa sacerdotal, ao apoio da “Opera della Chiesa”, aos irmãos sacerdotes que nos levaram às várias Basílicas, às celebrações. Certamente também, ao que as nossas Igrejas estão fazendo, acompanhando-nos com suas orações. Foi um evento para dar graças a Deus e a todos os irmãos e irmãs.

D. Ricardo Josef Weberberger – Barreiras – BA

A visita “ad limina” sempre é um momento de eclesialidade, de encontro com a Igreja. A visita “ad limina” abre para nós um horizonte maior porque aqui nós encontramos a Igreja do mundo todo. E na pessoa do Santo Padre encontramos aquele que é o centro da união da Igreja. Significa para nós a renovação da nossa missão e da consciência de sermos Igreja e pastores. Além disso, é uma excelente oportunidade de conhecer melhor a situação e de discutir problemas pastorais. Vimos que existem problemas pastorais que são iguais no mundo inteiro: Como evangelizar hoje? Como evangelizar essa cultura e mudança? Como podemos formar os evangelizadores (Padres, irmãs, leigos)? Essa é a grande discussão. E numa visita “ad limina”, nós temos tempo, uma semana toda, para trocar idéias e refletir sobre isso.

Também é uma boa oportunidade de rezarmos um pouco mais. Nós celebramos a Missa nas grandes Basílicas de Roma, junto com os outros Bispos. É um momento de renovação espiritual. Por isso que eu acho que a visita “ad limina” não é só um momento importante para o Bispo, mas para a Diocese. Voltamos com nova coragem, com uma nova visão da própria missão que nós temos. Portanto, podemos dizer que a visita “ad limina” é também um tempo de graça e de bênçãos de Deus.

D. Francisco Batistela – Bom Jesus da Lapa – BA

A mensagem que eu levo é uma mensagem de muito amor à Igreja. Nós aprendemos aqui, junto ao Santo Padre, nos diversos encontros que tivemos com ele a ter um grande amor à Igreja, um grande amor ao nosso ministério episcopal. Isto foi muito forte para nós, porque o Papa nos deu um exemplo extraordinário, um testemunho heróico de fidelidade à Igreja. Apesar de sua idade, de sua doença, ele participa de tudo e, nesse sentido, para nós, para mim, ele foi um exemplo extraordinário. Portanto, levo como mensagem fundamental um grande amor à Igreja, um grande amor ao ministério, para uma dedicação cada vez maior ao povo que nos foi confiado.

Eu chego ao Brasil com muito mais alegria, com mais vontade de trabalhar, de me dedicar ao povo. E tudo aquilo que recebemos aqui, espero, poderemos também transmitir ao povo da nossa Diocese.

D. Frei Luís Flávio Cappio, OFM – Barra – BA

Em primeiro lugar, para mim é uma alegria muito grande me encontrar com vocês da Canção Nova e eu quero aproveitar para mandar um abraço muito carinhoso, muito amigo, para toda a equipe da Canção Nova lá no Brasil e, em particular, ao meu grande amigo Pe. Jonas.

A visita “ad limina” é um momento de muita graça, de muita bênção para nós. É a oportunidade que nós temos de nos encontrar com o Santo Padre, sermos abençoados por ele e receber também a bênção para nossas dioceses, para o nosso povo, e celebrar nas Basílicas Patriarcais. São momentos de muitas bênçãos, de muitas graças.
E o Santo Padre nos presenteou com uma carta muito rica em que ele nos fala sobre o valor e a importância da vida religiosa hoje. E para nós que trabalhamos no sertão (as nossas dioceses estão lá no sertão da Bahia), onde os religiosos, principalmente as religiosas, desenvolvem um trabalho muito importante, é muito oportuna esta mensagem do Santo Padre. E na carta o Santo Padre pede que nós nos mantenhamos na fidelidade, na perseverança, porque nós escolhemos a melhor parte, a consagração de nossas vidas por amor a Cristo, a serviço do Reino. É uma mensagem muito rica que nos exorta a esta fidelidade, a esta perseverança. Para nós essa mensagem é muito importante. Eu agradeço muito ao Santo Padre pelo estímulo que ele nos dá para vivermos a nossa vida de consagrados.

D. Frei Itamar Vian, OFM – Arq. Feira de Santana – BA

Quero saudar ao Pe. Jonas e à Canção Nova, parabenizá-los pelo excelente trabalho de evangelização que realizam não somente no Brasil, mas em todo o mundo. Esta terceira visita “ad limina”, para mim, significou renovar meu compromisso de servir a Deus, à Igreja e ao povo. E o Papa João Paulo II transmite sempre a grande mensagem da esperança: “olhar para frente”. Na despedida ele não disse “adeus”, mas “até a próxima visita”. Isto é olhar para frente, é ter coragem, é “ir mais ao alto”, como ele diz num belo documento divulgado a pouco tempo “No início de um novo milênio”. Que todos nós possamos imitar este Vigário de Cristo, este nosso pai, o Papa João Paulo II, olhar a vida com alegria, esperança e coragem.

Uma visita dessas renova em nós a espiritualidade, a unidade com a Igreja e o desejo de dar a vida como pastor a serviço das ovelhas. É isto que aconteceu em mim. Volto alegre, feliz, contente, com o desejo de continuar imitando o Bom Pastor, dando a minha para que todas as ovelhas, todas as pessoas, tenham vida e a tenham em abundância.

D. Paulo Romeu Dantas Bastos – Alagoinhas – BA

O objetivo desta visita é fortalecer a comunhão com o Santo Padre, o Papa, reabastecer-se diante do Túmulo dos Apóstolos Pedro e Paulo e também fortalecer a convivência com os bispos de outras regionais, portanto, nesta minha primeira visita a alegria é muito grande.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.