Um lar alegre

São Paulo diz aos tessalonicenses: “Alegrai-vos sempre no Senhor, repito alegrai-vos…” (I Ts 5,16).

A alegria é algo fundamental para a vida humana e, especialmente para o equilíbrio do lar. São Francisco de Sales, doutor da Igreja, ensinava que “um santo triste é um triste santo”.

“Não entregues tua alma á tristeza, não atormentes a ti mesmo em teus pensamentos. A alegria do coração é a vida do homem… Afasta a tristeza para longe de ti” (Eclo 30, 22s).

A alegria deve ser cultivada no lar; ela é o melhor oxigênio para o crescimento tranqüilo dos filhos. E esta alegria vem de Deus. “Alegrai-vos no Senhor”. Portanto, toda queixa, murmuração, reclamações, azedume e mau-humor, devem ser evitados para que o ambiente do lar não fique tenso e carregado.

Certa vez assisti uma palestra sobre a prevenção às drogas, no Colégio de nossos filhos. Era um investigador de polícia, que dava combate ao narcotráfico, que proferiu a aula. Ao termina-la, concluiu dizendo aos pais ali presentes que a principal razão pela qual os filhos tantas vezes iniciam-se nas drogas, é a falta de carinho e amor dos pais e, sobretudo, por não encontrar no lar um local agradável para viver.

Muito lares, por causa das brigas e conflitos, tornam-se verdadeiros infernos onde o filho não suporta viver, buscando, então, refúgio na rua, onde tantas vezes o traficante está à sua espera, de braços abertos, para oferecer o “consolo” que ele não encontrou em casa. Isto é muito sério.

Fiquei muito impressionado com a colocação daquele investigador, sobretudo por não se tratar de um padre, psicólogo, médico ou professor, mas de um policial.

Os nossos filhos não podem ser “expulsos” do lar por causa dos seus conflitos internos. O lar deve ser um ninho de amor onde os filhos gostem de estar, inclusive com os seus amigos. Eles têm este direito; pois o lar é deles. É claro que as normas de boas convivências devem ser respeitadas.

Só Jesus pode dar à família a paz que ela precisa. Sem viver os seus mandamentos e sem o auxílio da sua graça, isso será impossível.

“Vinde a mim vós todos que estais cansados e sobrecarregados e Eu vos aliviarei. Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração. O meu jugo é suave e meu fardo é leve” (Mt 11, 28).

É dando graças a Deus, em todas as circunstâncias da vida que lhe demonstramos a nossa fé e vencemos todos os problemas. Ele está vendo tudo o que se passa no lar, e tem um desígnio de salvação em cada acontecimento.

“Em todas as circunstâncias daí graças, pois esta é a vontade de Deus a vosso respeito em Cristo Jesus” (I Tes 5,17).

Note que o Apóstolo mandar dar graças “em todas as circunstâncias”, e não apenas quando tudo vai bem.

Dar graças a Deus por tudo, todas as horas, é o meio de, na fé, vencer todas as dificuldades e permanecer em paz no meio das adversidades.

Do livro: “Família, santuário da vida”


Felipe Aquino

Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova. Página do professor: www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.