Transparência...

“Ninguém te despreze por seres jovem. Muito pelo contrário, torna-te modelo para os fiéis, nas palavras, no comportamento, no amor, na fé, na pureza” (I Tm 4, 12)

Nestes tempos em que o egoísmo está em alta, precisamos recorrer a fontes de sabedoria, que nos indiquem uma direção. E por essa razão, até mesmo no namoro precisamos destas metas.

Uma vez me perguntei: Como fazer para me comportar como um verdadeiro homem no meu relacionamento?

Graças a um amigo padre, tive o contato com este simples, mas profundo versículo da Bíblia! Não me desprezar por ser jovem, mas ser um modelo para os outros. Assim, tive muitas respostas aos meus questionamentos.

Como deve ser o papel do homem no namoro? Como ser fiel? Como dar exemplo de fidelidade?

Percebi que o meu papel era ser verdadeiramente amigo, companheiro. Meu diálogo cresceu, pois, eu buscava ser claro em minhas conversas, mais transparente, posso dizer. Assim, veio em meu coração esta frase “quanto mais transparente, mais puro”, e é verdade! Meu papel de amigo verdadeiro era ser transparente: hoje “estou triste”, “estou nervoso”, “estou sensível”, “estou excitado”, assim a confiança da outra pessoa que estava comigo aumentava. Não tinha ali nenhuma máscara, não tinha como eu disfarçar um sentimento ou uma vontade. “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, assim fui vendo a beleza de um relacionamento verdadeiro! Fui vendo que minha futura esposa estava lá! Nascendo por vontade de Deus, com isso, fui vendo que estava conhecendo a Bia (minha esposa) verdadeiramente. Ela não tinha nenhuma chance de ter dúvidas de quem eu era, pois o Marquinhos, que estava do lado dela, era ele mesmo na alegria e nos limites.

Nos namoros de hoje, a transparência está sumindo, o diálogo e a verdade desapareceram, de modo que está restando somente a atração, e a afinidade também está indo embora.

Sempre escutamos frases como esta: “O casamento foi um namoro que deu certo”, mas, hoje, às vezes, o casamento ocorre porque a jovem engravidou, ou porque se quis sair de casa, ou…achou-se que devia!

Nosso papel é ser verdadeiramente amigos, companheiros, ter o desejo de cuidar dele(a) para que ele(a) seja feliz. Mas, como conseguir isso? Uma pergunta certa! Ser modelo na partilha, no diálogo, nas palavras, nas ações, nos gestos…trazer os valores que temos para fora e assim ser testemunho para este mundo tão deturpado pelas seduções, pelo orgulho, cobiça….Para que sejamos aquilo que Deus quer! Testemunhos de Vida!

Como nosso amado Santo Padre, o Papa João Paulo II, disse naquela Jornada Mundial da Juventude, em Roma, em 2000. (Eu estava lá!):

“No término desta Jornada Mundial, olhando para vós, para os vossos rostos jovens, para o vosso entusiasmo sincero, quero dizer, do fundo do coração, um obrigado a Deus pelo dom da juventude, que, graças a vós, perdura na Igreja e no mundo.

Tenho a certeza que vós, queridos amigos, estareis à altura de quantos vos precederam. Vós levareis o anúncio de Cristo ao novo milênio. Voltando a casa, não vos isoleis. Confirmai e aprofundai a vossa adesão à comunidade cristã a que pertenceis. Daqui de Roma, da Cidade de Pedro e Paulo, o Papa acompanha-vos com afeto e “Se fordes aquilo que deveis ser, pegareis fogo ao mundo inteiro!”

Grande abraço a todos,

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.