...ser como Criança!?

Somos Imagem e semelhança de Deus, Ele é o princípio de tudo em nós. Durante nossa vida, em virtude de tantas coisas, vamos nos distanciando dessa verdade. É como se nos distanciássemos do conhecimento dessa identidade tão linda…
Acho que você pode olhar para sua vida e perceber na sua história algum momento em que esteve distante de Deus, do seu amor, da sua vontade e o quanto isso influenciava em seus atos.

O mais importante é que somos todos chamados a essa conversão, que é justamente voltar-se para Deus que é o inicio e o fim de tudo em nós… O próprio nome já diz: converter é se voltar, virar-se para a meta, o alvo, o referencial… converter-se é justamente essa virada.

Então quando Jesus fala:

”Se não vos converterdes…” ele esta falando: ”se não voltares para mim, se não olhares para mim, se não me tiveres como meta… não entrareis no
Céu”
. No entanto, acrescenta aí um ponto de suma importância, fundamental para
esse processo e continua dizendo: “E não vos tornardes como criança não entrareis no Reino dos Céus”

O que Jesus está querendo nos transmitir quando nos pede para nos tornarmos como criança?

É justamente tornarmo-nos desprovidos de qualquer coisa, tornarmo-nos dependentes somente de Deus, como a criança é do Pai e da Mãe. Tornar-se puro, pobre de coração, ou seja enceto de qualquer ambição, de desejo da realização de vontade própria, de orgulho… é claro!!!

Jesus diz, tornardes, então está dizendo que depois da conversão, depois que você decide voltar-se para Ele, você precisa agora de viver um exercício de sublimar, oferecer como sacrifício de louvor a vontade própria, renunciar as vaidades, o orgulho, a ambição enfim. Com isso vai se confirmando, a cada passo, a decisão de viver o abandono em Deus. Isso é tornar-se como criança.

É certo que a conversão se dá em um dado momento, no qual você se decide por Deus, e esta decisão vai se enraizando, tomando forma, força a cada dia, vai se efetivando a cada renúncia, a cada entrega.

Outro dia foi prodigamente providencial comigo…

Estava eu participando da Santa Missa e havia uma criança de mais ou menos uns cinco anos em minha frente. A liturgia nesse dia propunha a nós justamente esse evangelho… “SE NÃO VOS CONVERTEDES E NÃO VOS TORNARDES COMO CRIANÇAS NÃO ENTRAREIS NO REINO DO CÉU”… e esse trecho ficou gritando dentro de mim,como um questionamento interior… Então, no momento em que o Sacerdote levantou o Pão e o Vinho consagrados, transformados no Corpo e no Sangue de Cristo, aquela criança que estava ajoelhada, inclinou-se ainda mais e ficou quase deitada de corpo inteiro no chão. Assim entendi o que é ser como criança.

Ser como criança é ser inclinado para Deus, não só diante de Deus, mas para Deus, para tudo que vem de Deus, que agrada o coração de Deus; ser como criança é estar livre de tudo que possa impedir-nos de dar a Deus amor total, amor sem escrúpulos, como aquela criança que se inclinou diante de Jesus Sacramentado.

Muito mais do que voltar-se para Deus, é preciso inclinar-se para Deus. É isso que efetiva a conversão, é isso que dá sentido a ela e a torna de fato fonte de santificação.
É justamente esse ato de se inclinar para Deus que faz a nossa conversão ser sincera e coerente, que faz acontecer o testemunho, que a faz livre de toda e qualquer hipocrisia.

Os meios para viver esse inclinar-se para Deus, o próprio Deus nos revela, a Santa Madre Igreja nos dá pelos Sacramentos. Aquela criança que se inclinou diante do Sacramento da Eucaristia mostra o desejo de Deus: é isso que alegra o Seu coração.

Podemos nos inclinar de tantas formas, porém sobretudo nos inclinemos a Deus pelos sacramentos, pelo batismo, pela Eucaristia, pela confissão, pelo crisma, na vocação a qual cada um é chamado, pelo amor a Maria e a São José, pela devoção aos santos, vendo em tudo isso fonte de vida e sentido para a mesma, ser Igreja e amar os irmãos e se comprometer com o Reino de Deus que pertence a todos os filhos de Deus que ainda não sabem que o possuem…

Que Deus abençoe a todos no amor Maternal de Maria!!!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.