São Maximiliano Kolbe

Maximiliano Kolbe nasceu em Zdunska Wola, na Polonia, em 8 de Janeiro de 1894.

Após uma frase dita por sua mãe, ‘o que será de você, meu filho?’ após ter feito uma travessura, o menino entra num pequeno oratório e começa a rezar e pensar o que seria dele.

Foi quando Nossa Senhora aparece a ele e oferece duas coroas sendo uma branca e outra vermelha, que representam a pureza e o martírio.

Em 1907 ele entra para o Seminário dos Frades Menores Conventuais. Seguiu para Roma onde doutourou-se em Filosofia e Teologia. Durante o 75º aniversário das aparições da Imaculada Conceição, Frei Maximiliano teve a inspiração de fundar uma Associação Mariana. De volta à Polonia e após lutar 4 anos contra a tuberculose, inicia a publicação da revista Mariana em português ‘Cidade da Imaculada’ a qual foi impressa até no Japão, onde passou alguns anos.

Em 1937 retorna à Polonia e logo em seguida estoura a segunda guerra mundial.

Os alemães invadem a Polonia e frei Maximiliano é preso e levado para o campo de concentração de Auschwitz.

Foi submetido a trabalhos forçados e após a tentativa de fuga de um dos detentos e segundo a lei vigente, 10 detentos deveriam morrer como castigo.

No dia seguinte todo o alojamento foi colocado em pé, no pátio, sob forte sol escaldante e sem água. Muitos detentos desmaiavam.

À tarde o comandante passa, fitando os prisioneiros, escolhe aleatoriamente os que devem morrer no Bunker da fome (uma espécie de jaula subterrânea, com a grade sob suas cabeças e aos pés dos soldados). Um dos condenados começa a chorar e implorar por sua vida. Frei Maximiliano oferece-se para morrer em seu lugar. Foi encerrado em um dos bunkers, sem luz, sem alimento ou água. Ouvia-se suas orações rezadas em voz alta e cantos de louvor. No final da terceira semana frei Maximiliano e outros quatro permaneciam vivos e como precisassem do local, os agentes da Gestapo injetaram ácido muriático em sua mão esquerda, matando finalmente o sacerdote.

Seu corpo foi cremado no forno crematório no dia 15 de Agosto.

No dia 10 de outubro de 1982, o Papa João Paulo II canonizou o santo do nosso século.

ORAÇÃO

Ó Deus, inflamastes São Maximiliano Maria Kolbe, presbítero e mártir, com amor à Virgem e lhe destes grande zelo pastoral e dedicação ao próximo, concedei-nos, por sua intercessão, que trabalhemos intensamente pela vossa glória no serviço ao próximo, para que nos tornemos semelhantes ao vosso Filho até a morte. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.