Santo Vicente Maria Strambi

Santo Vicente Maria Strambi, bispo (1745 – 1824). Nascido em Civitavecchia em 1745, foi ordenado sacerdote em 1767, pouco depois, entrou para a Congregação. Professou em 1769. Fez parte do grupo que, com S. Paulo da Cruz, tomou posse da Casa dos SS. João e Paulo, a 9 de Dezembro de 1773.

Eminente diretor espiritual, excelente missionário e excepcional catequista, percorreu a Itália central proclamando com fervor e competência os tesouros que encontramos em Cristo, especialmente na Sua Paixão (título até da sua melhor obra teológica publicada). Assistiu à morte do Fundador e como Postulador da Causa, escreveu a sua primeira biografia (1786), obra fundamental para o conhecimento de S. Paulo da Cruz. Foi Provincial da Apresentação e Consultor Geral.

A 5 de Julho de 1801, o P. Vicente Maria Strambi, Consultor Geral, foi nomeado Bispo de Macerata e Tolentino. Recebeu a consagração no dia 16. Tomou posse da sede, em Macerata, no dia 14 de Agosto e no dia seguinte, solenidade da Assunção de Nossa Senhora, celebrou o seu primeiro pontifical. Sendo Bispo de Macerata e Tolentino, teve de padecer o desterro. O imperador Napoleão I impôs aos bispos juramento de fidelidade, ao que Mons. Strambi se negou. Foi desterrado para Novara e Milão, de 1808 a 1814, ano da queda de Napoleão.

Regressou à sua diocese, até que, a 1 de Novembro de 1823, o novo Papa Leão XII aceitou a sua renúncia à diocese e o chamou, como seu conselheiro, para Quirinal. Sem esquecer as suas ocupações habituais, continuou a pregar missões, como tinha feito antes, em Roma. O Papa ficou gravemente doente e Mons. Strambi ofereceu a sua vida por ele: Leão XII restabeleceu-se e Mons. Strambi faleceu a 1 de Janeiro de 1824. Foi beatificado em 1925 e canonizado em 1950.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.