Santa Mônica, auxiliadora das mães desesperadas

No dia 4 de maio, a igreja comemora o dia de Santa Mônica. Conhecida como a santa da perseverança, da bondade e confiança, recorrem a ela as mães que preocupam-se com seus filhos. Segundo Pe. Rafael De La Torre Vargas- vice-provincial agostiniano, Santa Mônica ‘ajuda mães que choram por seus filhos’. ‘Mães que estão com seus filhos desancaminhados.’

Santa Mônica nasceu em Tagaste, Algéria, em 332. Casou-se cedo com Patrício, pagão, que tinha um temperamento violento. A vida de casada de Mônica era difícil. Patrício se aborrecia com suas orações. Muitas mulheres de Tagaste tinham problemas em casa e
Mônica, com sua doçura e paciência, era um exemplo para elas.

O casal teve três filhos: Agostinho, Navigius e Perpétua. Nenhum deles foi batizado enquanto pequeno. Agostinho lhe dava muitos problemas. Como exemplo de fé e perseverança, o sonho de Santa Mônica era batizá-lo na igreja católica, assim o fez orando pela conversão especial. Pe. Rafael conta que Santa Mônica morreu após cumprir sua missão.

Oração: Ó Santa Mônica, que pela oração e pelas lágrimas, alcançastes de Deus a conversão de vosso filho transviado, depois santo, Santo Agostinho, olhai para o meu coração, margurado pelo comportamento do meu filho desobediente, rebelde e inconformado, que tantos dissabores causou ao meu coração e a toda a família. Que vossas orações se juntem com as minhas, para comover o bom Deus, a fim de que ele faça meu filho entrar em si e voltar ao bom caminho. Santa Mônica, fazei que o Pai do Céu chame de volta à casa paterna o filho pródigo. Dai-me esta alegria e eu serei sempre agradecido(a). Santo Agostinho, rogai por nós. Santa Mônica, atendei-me. Amém.

Fonte: Amigos da Notícia

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.