Radicalidade no vestir e falar

Vamos tocar agora, em algo que na verdade é um molde do mundo atual sobre a vida das pessoas; tanto as que servem a Deus como aquelas que nem querem saber de conhecer o Senhor: a moda e a linguagem.

Dois aspectos que realmente alguns jovens já estão totalmente mergulhados, não sabendo como sair. O príncipe deste mundo tem ditado as regras e muitos de nós temos caído como um peixe no anzol.

Um dos meios que ele tem mais dominado é a moda. Os jovens têm se vestido como quer, de maneira ridícula, de modo que nem têm mais aparência de pessoas, mas sim, de trapos. E achamos o máximo cada vez que sai uma moda diferente e isso tem entrado nas nossas vidas por alguns meios de comunicação.

As roupas cada vez mais têm sido sensuais, provocadoras e, que leva os jovens a perder o senso do ridículo, e acima de tudo, leva ao pecado. Hoje, os jovens, idosos e crianças com a nova moda estão ficando praticamente nus, perdeu-se o pudor. E nós achamos normal e caímos nessa, se acha tudo normal e a onda vai nos levando.

Não estou dando uma de puritano ou de cafona, mas quero denunciar algo sério que tenho percebido nos jovens principalmente. Tenho percebido que como é difícil escolher hoje, roupas que não tenham segundas intenções. Existem certos tipos de calças que as mulheres nem deveriam comprar ou usar. As roupas que nossas irmãs estão usando, estão convidando os homens ao pecado. Isto é só um exemplo.

Como as roupas são moda, as palavras acompanham o modelo do mundo também. Hoje, quantas bobeiras estão na boca do povo, que são coisas extremamente ridículas e destrutivas. As piadas, as gírias, as palavras que na verdade são malignas e maliciosas levam à sensualidade e atraem maldições para a vida de quem as proferem e sobre a vida das pessoas que estão ouvindo.

“Também a vós, que estáveis mortos pelas vossas faltas e pecados, aqueles em que vivestes outrora, de acordo com o curso deste mundo, de acordo com o príncipe que domina os ares, o espírito que agora atua nos rebeldes…” (Ef 2,1-2).

É hora de ser radical e ir contra a correnteza, contra a mentira deste mundo que tem pregado como verdade e muitos de nós temos caído. Quero denunciar todas essas coisas para que você se liberte e consiga escapar antes que seja totalmente lambuzado pelo mundo.

Quero propor a lutarmos por uma moda nova e palavras novas sem o palavreado do demônio. É possível viver de maneira santa e pura. Suas roupas e palavras não podem levar ninguém ao pecado.

Até mesmo você que está caminhando com Deus, precisa modificar a sua maneira de vestir. Que tipo de roupa você tem ido à missa? Será que suas calças não têm sido ocasião de pecado para os homens e até para os padres?

Tempo de mudança, não ache as coisas normais! É preciso ser de Deus por inteiro e não pela metade. Claro que agora todos(as) vão vestir como monges ou freiras?! Não, mas ser coerente e buscar aquilo que o leva à santidade. O termômetro será, se a sua roupa está chamando atenção e levando alguém ao pecado.

E o que está saindo da tua boca? Tem edificado os irmãos? Precisamos ter cuidado com as piadas e gírias na vida de quem tem a palavra de Deus na boca. Mesmo que tenhamos que criar uma moda nova sem as estruturas do mundo, vamos criar. Existem muitas costureiras boas que fazem as roupas como pedimos. E também ter uma linguagem nova diferente da do mundo.

Precisamos dar testemunho no nosso vestir e no nosso falar. Ser radical é isto. Lutemos pela santidade, pois ela é de fácil acesso, mas um desafio para se viver.

Reinaldo Cazumba da Silva
Comunidade Canção Nova – Palmas/TO

E-mail: artigos@cancaonova.com

VERSIÓN EN ESPANHOL

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.