Quem me vê, vê também o Pai

A Moisés, no Antigo testamento, Deus lhe permitiu ser visto pelas costas. Em Jesus, há plenitude: “Quem me vê, vê também o Pai”.

Quem me vê em Caná da Galiléia, ouvindo a voz da mais fina delicadeza: “Eles não têm mais vinho”, vê também o Pai, fazendo o milagre da transformação, para que a festa da vida, do amor, da família… nunca termine.

Que me vê, agachado junto aos pequeninos, vê também o Pai abraçando-os e abençoando-os.
Quem me vê, à noite, conversando com o temeroso Nicodemos, vê também o Pai de braços abertos,acolhendo “a todos os que o procuram, ainda que às apalpadelas”.

Quem me vê, abençoando os cinco pães e os dois peixes… vê também o Pai, fazendo acontecer o milagre da multiplicação que nasce da fé, da organização solidária, da partilha. Vê o Pai fazendo acontecer o milagre da grande família, em torno do Pão.

Quem me vê escrevendo na areia frente à mulher que “adulterou sozinha”, cercada de homens com pedras na mãos, vê também o Pai, tocando as consciências: “Quem não tiver pecado, atire…” Vê o Pai misericordioso, renovando a vida: “Eu não te condeno. Vai e não peques mais”.

Quem me vê, fazendo lodo e com ele tocando aqueles olhos, vê também o Pai da Luz, iluminando olhos e alma do cego de nascença.

Quem me vê, junto ao povo, falando-lhes do Reino, vê o Pai de Bondade, que com ternura e paciência ensina a viver: “Que teu sim seja sim e teu não seja não.” “Adora em espírito e verdade”, ama… abençoa… empresta generosamente… sê misericordioso, não julgues… perdoa… “Sê santo como eu sou Santo.”

Quem me vê comovido diante do túmulo de meu amigo Lázaro, dizendo-lhe: “Vem para fora…” vê o Pai da Vida fazendo reviver!

Quem me vê de toalha e bacia, “lavando os pés”, vê também o Pai, curvado diante de cada um de nós, seus filhos, pedindo-lhes: Deixa-me te amar!

Quem me vê no Horto, no Tribunal, no Calvário, na Cruz… vê também o Pai do Amor, sereno, forte, fiel, gerando filhos e filhas no Filho.

“_ Quem me vê, vê também o Pai.”
Não crês? Crê, pelo menos, por causa dessas obras!” ( Jo 14.11)
Quem te vê, vê o Pai?

Fonte: Boletim das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.