Por que vivo se não pedi para nascer?

Tu te interrogas porque és infeliz. A tua vida parece-te insuportável. E as causas são certamente muitas: falta de amor ou incompreensão, abandonos, lutos ou doenças, fracassos sucessivos ou medos do futuro, sei lá! Não consegues aceitar-te como és: atormentado, asfixiado, tu te sentes sozinho… Em suma, não gostas de ti e pensas que ninguém pode te amar. Preferes morrer a viver o insuportável. A morte aparece-te como uma porta de saída e fascina-te.
No fundo do teu sofrimento, gostaria de te enviar uma mensagem de esperança: tu és amado! Queres aceitar ser amado – tal como és, agora – por alguém que deu a sua vida por ti? Como se chama esse alguém? Jesus!

‘Jesus morreu’ – tu dizes! Claro, é verdade. Mas ressuscitou, e vive. Hoje, agora, podes falar com Ele. Ele vai te ouvir. Não é difícil: olhe-O de frente, do fundo do teu coração, fale a Ele do teu desespero, do teu desgosto, de tudo o que vives. Chama por Ele… É a tua forma de rezar. Acredita que esta tua oração chegará até Ele, porque te compreende. Tal como tu, Ele sentiu uma angústia terrível, na véspera de morrer, no Jardim das Oliveiras. Por essa razão é que está perto de ti. Ele quer e pode consolar-te.

Nos momentos de grande angústia, não fiques sozinho. Pede ajuda, fala com um amigo, alguém que conheças e em quem confies… Telefona para o SOS oração da Canção Nova (0xx12- 560-2007) onde um irmão te ouvirá e rezará contigo ou a uma outra organização que respeitará o teu anonimato.

Quando se descobre que Deus nos ama, podemos reconciliar-nos conosco mesmos, aceitar as nossas fraquezas e o nosso passado… Vais compreendendo, aos poucos, que a vida tem um sentido se a dedicares aos outros e se, também tu, tentares ajudar a pôr de pé os que sofrem à tua volta. Então verás que a tua vida não é uma gota de água no oceano nem um número escolhido por sorteio numa estatística.

Fonte: Com. Emmanuel

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.