Para amar é necessário autodomínio

Você já sabe que amar é doar-se ao outro integral e gratuitamente, para edificá-lo. É a essência da vida a dois e o fermento necessário para que o casal cresça. Mas, para que você possa doar-se livremente a alguém, você necessita primeiramente de autodomínio de si, isto é, ser senhor de si mesmo. Pois, as pessoas transformam o amor em egoísmo porque não têm domínio de si mesmas, e assim não conseguem se doar, pelo contrário, apenas querem tomar e receber.

As descobertas e invenções da moderna tecnologia nos deixam extasiados, seja no campo da informática, da biotecnologia ou da medicina. No entanto, esse homem fantástico que dirige o universo, não consegue conduzir-se a si mesmo. Como conseqüência disso, assistimos aos tristes flagelos das guerras, da fome, da violência… que ainda pesam dolorosamente sobre tantos.

Não há dúvida de que todos esses problemas já teriam sido resolvidos se o homem tivesse o domínio sobre si mesmo e permitisse que o amor guiasse os seus passos. Sabemos que não há falta de alimento, bem como não há falta de recursos materiais e naturais para sanar os problemas atuais. Do que necessitamos, na verdade, é de um novo homem, um homem que seja devidamente construído – como Deus o fez.

Como tão bem relatou Michel Quoist, em seu belo livro “Construir o Homem e o Mundo” (Livraria Duas Cidades, 1976, SP, 26ª edição). No qual o autor faz interessantes reflexões em relação ao homem moderno que está se tornando escravo da própria matéria que ele ao longo do tempo aprendeu a domesticar, e seu espírito agoniza por isso. O que será do homem sem a primazia do espírito!? Um escravo, escravizado pela própria tecnologia que desenvolveu . E isso não está ocorrendo somente em nossos tempos. Em proporções diferentes a História Universal vem nos mostrando que muitas civilizações já caíram, tais como: Roma, Grécia, Bizâncio,…muito mais pela própria deterioração interior do que por causa das invasões exteriores.

Todo o progresso atual é belo e necessário, mas é preciso resgatar o homem como Deus o quis. Quanto maior for o sucesso do homem, mais a sua espiritualidade precisará crescer para não sucumbir ou se deixar cegar pelo brilho das suas descobertas.

O Papa João Paulo II em uma de suas primeiras encíclicas: “Redentor dos Homens”, deixou bem claro que o homem hoje teme exatamente aquilo que ele criou com o gênio da sua inteligência e de suas mãos; e que isto ocorre porque colocou a técnica sobre a ética e a matéria sobre o espírito.

É fácil constatar que hoje as doenças de fundo emocional e espiritual têm crescido assustadoramente. E aumenta-se também o número de psiquiatras e psicólogos enquanto se alastra uma verdadeira epidemia de depressão. São as conseqüências, é claro, dos desequilíbrios de um mundo onde o amor agoniza, porque o homem abandonou e se esqueceu de Deus. Pois, maravilhado com os seus próprios feitos, o homem adora-se a si mesmo como se fosse o seu próprio deus .

Mas, não desanime e não se desespere, o Senhor o aguarda para ajudá-lo com a Sua força. Vá até Ele. Tenha a coragem de olhar-se de frente e aceitar a sua realidade atual. Peça, então, ao Senhor que lhe dê a Sua Graça para que você possa ser uma pessoa apta para amar de verdade.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.