Palavra e Silêncio

No mês de setembro a Igreja nos convida a reverenciarmos a Palavra de
Deus. Reverência, respeito para com a Palavra de Deus, nós devemos ter todos os dias. Mas, pedagogicamente, a Igreja quer motivar todos aqueles que, ainda não tem o hábito de ler, ouvir e meditar a Palavra de Deus.

A Igreja neste mês, chama a nossa atenção, para que ninguém fique sem dar a devida atenção à Sagrada Escritura. Acredito que os Círculos Bíblicos tem sido uma boa oportunidade para que todos tenhamos, na Sagrada Escritura, a Luz em nossos caminhos. Nestes encontros de reflexão e oração nós confrontamos a vida e a Palavra de Deus. A Palavra é a Luz de nossos caminhos! Ela nos educa e ensina a viver segundo os planos de Deus a nosso respeito.

É tempo, pois, da Palavra! Ouvir a Palavra, Meditar a Palavra e viver a Palavra! Porém, para a gente ouvir, meditar e viver a Palavra precisa-se cultivar o silêncio! Quando dizemos que é tempo da Palavra somos obrigados, também, a dizer: é tempo do silêncio! Por que? Porque só ouviremos a Palavra se fizermos silêncio! O barulho não favorece a escuta da palavra. Pelo contrário, a pessoa se esvazia ou enche-se de outras coisas que não favorecem e que impedem que a Palavra germine no coração daquele que está no barulho!

Quanta gente, em nossos dias, busca os mosteiros, os lugares ermos, distantes dos ruídos dos carros, para meditar, orar, e, mesmo, para encontrar-se consigo mesma? É a sede de silêncio!!! Contudo, antes de irmos para os lugares distantes e irmos, aos desertos, montanhas e mosteiros, é preciso criar um deserto interior, um mosteiro interior… criar o silêncio em nós mesmos ! Aí, no coração silencioso, a Palavra encontrará a terra fértil para germinar a semente de vida e esperança. Para ouvir e meditar a Palavra nós precisamos descobrir o valor do silêncio.

A palavra supõe diálogo! Não pode haver diálogo sem que uma das partes que dialoga esteja em silêncio. O diálogo se dá na alternância do silêncio. O silêncio é que dá sentido ao que falo. Eu mesmo só me entenderei quem sou e saberei como estou, experimentando o silêncio e ouvindo a Palavra. O barulho dispersa. Muita gente se sente infeliz porque, ainda não descobriu que precisa fazer a experiência do silêncio para encontrar respostas para a sua vida.

Pois bem, para conseguirmos valorizar a Palavra de Deus precisamos, primeiro, valorizar o silêncio. Nunca será tarde pararmos um pouco para considerarmos estas duas realidades: Palavra e Silêncio. Como manter o equilíbrio entre a expressão da alegria e da festa com a interiorizarão e a riqueza do silêncio?

Com toda a certeza não há contradição ou oposição entre a festa e a Palavra, entre a alegria e a Palavra. No entanto, há necessidade do silêncio para que a Palavra alcance o seu objetivo: a transformação, a vida nova! Bendita seja a Palavra que nos criou no silêncio quando “no princípio, Deus criou o céu e a terra. Bendita a Palavra que ecoa no silêncio de nosso coração…, do coração de nossa família, nossa Comunidade Eclesial. Sim, Palavra e Silêncio, mistério que nos renova e nos dá Vida !

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.