P H N desde Cedo!!!

Quando fui convidado para escrever esta matéria pus-me a pensar: “como a criança vive o PHN”?

Não demorou muito para concluir que para nós, “adultos”, vivamos o PHN é necessário espelhar-nos nas crianças.Há dez anos trabalho na educação humano-religiosa de crianças e adolescentes.

Não sou “o experiente” no assunto, mas tenho algumas experiências que me deixaram e deixam profundamente edificado.Quando uma criança é conquistada por Deus, ela se entrega de corpo e alma a Ele. Ao mesmo tempo, ela se torna hostil ao pecado e a tudo o que entristece o coração de Deus: ela vive o PHN.

Parece-me que a prática falará mais que a teoria, então vamos para alguns testemunhos.

Quando uma criança é conquistada por Deus, ela se entrega de corpo e alma a Ele. Ao mesmo tempo, ela se torna hostil ao pecado e a tudo o que entristece o coração de Deus: ela vive o PHN.

Parece-me que a prática falará mais que a teoria, então vamos para alguns testemunhos.

Começo falando de São Domingos Sávio que já conhecemos um pouco. Aos 7 anos fez a 1ª Comunhão (uma rara exceção naquela época) pois demonstrava, desde cedo, grande amor por Jesus. Após a missa da sua 1ª Comunhão, fez 4 compromissos com Jesus:

1-) Confessarei e comungarei com freqüência;
2-) Nos dias santos vou me santificar;
3-) Jesus e Maria serão os meus melhores amigos;
4-) Antes morrer que pecar.

Esses quatro compromissos guiaram sua vida, sua busca de santidade, de pureza; impulsionou-o à prática de mortificações e jejuns – principalmente o jejum dos olhos.

Seu amor por Jesus fazia dele um missionário entre os seus amigos e a muitos ajudou no caminho da santidade. Morreu com 14 anos (pouco tempo antes de completar 15 anos), tornou-se santo e hoje o seu testemunho de vida se faz ouvir: ”Antes morrer que pecar”.

Mas não fiquemos no passado. Trago agora três testemunhos atuais:

1º) Tive a oportunidade de conhecer a poucos anos atrás um garoto de 12 anos, Jefferson, de São José dos Campos-SP.

Sua mãe o trouxera até aqui, na Canção Nova e pude rezar por ele. Encantei-me com a beleza do interior deste menino. Dei-lhe de presente o livro da vida de São Domingos Sávio. Que maravilha foi!

Correspondo-me com ele sempre que posso. No ano passado, sua mãe me trouxe escrito um trecho de uma carta que o Jefferson escrevera para um amigo que iria fazer a 1ª comunhão.

Dizia assim:”Só sei que somos um trio você, o Jonatham e eu,ninguém pode nos agüentar, mas você sabe o porquê? Porque somos amigos e sabe o que nos une? Sim, você sabe, é a Eucaristia. Sim, é Jesus. Na verdade nós não somos um trio, somos muito mais com Jesus, Maria, São Domingos Sávio, São Miguel e todos os outros santos e todos os nossos amigos. E para que juntos possamos cantar: “Antes morrer do que pecar pequeno gigante quero ser, ora por mim para que eu nunca me esqueça de ti”. Amigo, viva o PHN e o AMP (antes morrer do que pecar), com carinho de seus amigos Jefferson e Jonatham”.

2º) No ano passado conheci o Alessandro, 13 anos, de Campestre-MG.

É irmão do seminarista pré-noviço da Canção nova Leandro. O Leandro já havia me falado da santidade do seu irmão. Quando o conheci pessoalmente constatei a veracidade. Encantei-me com a sua santidade e beleza interior. Dei-lhe, também, o livro da vida de São Domingos Sávio.

Leu-o rapidamente e o seu desejo de santidade inflamou-se profundamente. Tenho a graça de corresponder-me com ele; ele me ajuda muito no meu caminho de santidade.

Transcrevo aqui um trecho de uma carta que ele enviou-me em novembro de 2000: ”Carlos, Deus nos está chamando a ser santo. Tem um fato na vida de São Domingos Sávio que para mim é muito marcante, de quando ele falou para Geovane, ou melhor, João Massaglia, dizendo-se: “Deixemos de lado os “confetes” e ajudemo-nos mutuamente no caminho de santificação”, então é vontade de Deus que todos nós sejamos santos, e não é difícil… Carlos, faço uma proposta, de cada um ajudar o outro a ser santo e assim poderemos morar juntos no paraíso. Carlos, meu desejo de ser santo é muito grande. Tudo o que eu faço penso o que São Domingos Sávio iria fazer. Deus nos leva a viver o lema de São Domingos Sávio: “Antes morrer do que pecar”, o pecado deve estar em último plano, ou melhor, nem no plano…”

3º) No Domingo, 27 de maio, estava trabalhando no Oratório Dom Bosco da Canção Nova. Chegando a hora do almoço, um dos meus meninos não quis almoçar. Depois de um tempo ele quis almoçar, porém, a comida havia acabado.

Arrumei-lhe almoço, mas, novamente, não quis comer. Fiquei preocupado com ele. Passado uma hora, mais ou menos, perguntei-lhe se estava com fome. Ele começou a chorar. Perguntei o que estava acontecendo e chorando respondeu-me: ”É que eu estou fazendo penitência para ir morar no céu”. Fiquei emocionado com a atitude daquele garotinho de apenas 7 anos de idade.

Parece-me que ficou claro o como a criança vive o PHN. Sigamos o testemunho destes pequeninos, pois que não for como eles não poderá entrar no Reino de Deus (Cf. Mt 18, 2-3).

Termino pedindo orações para mim, para toda a equipe que trabalha no Instituto Canção Nova e no Oratório Dom Bosco, e também para os nossos “filhos” e “filhas” com quem trabalhamos.

Que Deus os abençoe!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.