O zelo pelo bem...

“Se fordes zelosos do bem, quem vos poderá fazer mal? E até sereis felizes, se padecerdes alguma coisa por causa da justiça! Portanto, não temais as suas ameaças e não vos turbeis. Antes santificai em vossos corações Cristo, o Senhor. Estai sempre prontos a responder para vossa defesa a todo aquele que vos pedir a razão de vossa esperança, mas fazei-o com suavidade e respeito. Tende uma consciência reta a fim de que, mesmo naquilo em que dizem mal de vós, sejam confundidos os que desacreditam o vosso santo procedimento em Cristo” (I Pd 3, 13-16).

Este foi o texto da primeira leitura da Missa em Comemoração da minha Formatura em Direito. Isso se deu em 17 de janeiro de 1998, em Aracaju, minha cidade natal. Logo após a formatura, prestei o exame da Ordem dos Advogados do Brasil, do qual fui bem sucedida. Já naquele ano comecei a trabalhar como advogada.

Lembro-me muito bem o que me chamou mais a atenção nesta leitura. O de ter o compromisso de ser zelosa pelo bem, fazendo isso com suavidade e respeito. É engraçado, não é? Eu não tinha a dimensão do alcance desta leitura. Hoje eu percebo o quanto ela me acompanhou.

Passei quase 6 anos trabalhando no ramo da advocacia. Optei por causas mais populares, trabalhando com sindicatos, movimentos sociais, com pessoas mais pobres e também na área de família, da qual sempre fui apaixonada. Lidar com gente, ser atenciosa com as famílias, buscando, quem sabe, a reconciliação. E foram muitas neste tempo. E não faltaram críticas por causa desta postura. Afinal, era o que dizia a passagem: “tende uma consciência reta a fim de que, mesmo naquilo que dizem mal de vós, sejam confundidos os que desacreditam o vosso santo procedimento em Cristo”.

Acredito que, a maneira como exercito o meu ser profissional diz muito daquilo que sou. É uma questão de coerência. De uma coisa posso testemunhar, nunca gostei de hipocrisia. Engraçado, não é? É tão difícil acreditar que as pessoas podem ser honestas e sinceras naquilo que fazem. Mas, isso é possível. Deus santifica todas as coisas e todas as profissões. Isso reflete quem somos, entende?

Hoje sou uma leiga consagrada e faço parte da Comunidade Canção Nova. Em 2002, concretizei os anseios do meu coração, ser separada para o Senhor. Isso faz parte do trecho da leitura: “Antes santificai em vossos corações Cristo, o Senhor”. Não é um desperdício de conhecimento, como muitos dizem. Ao contrário, é o aprimoramento daquilo que sou. Pela necessidade da missão, continuo, com muito gosto e amor, exercendo a advocacia. Acolho o que Deus me pede para o dia de hoje.

Posso dizer que sou mais humana, mais sensível, mais comprometida. Estou cada vez mais aprimorada, não deixando de ser aquilo que sou.
Esse é o meu recado. Espero que ele tenha sido proveitoso pra você.
Que Deus te abençoe sempre!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.