O Silêncio na Solidão

Senhor , escuta o grito de meu apelo, tem piedade e responde-me! A ti fala meu coração, meus olhos te procuram; eu busco tua face, Senhor. Não me ocultes tua face nem rechaces com ira teu servo, tu que és meu amparo! Não me rejeites, não me abandones, Deus de minha salvação! Se meu pai e minha mãe me abandonarem, o Senhor me acolherá. Mostra-me, Senhor, o caminho e conduze-me pela vereda segura…’ (Sl 27, 7-11a)

Existem momentos em que não sabemos o que dizer. É momento de silenciar, refletir, Orar.

O mundo em que vivemos, notadamente é tribulado e cheio de incertezas que nos envolvem e mutilam constantemente.

Pois é neste exato contexto que ocorrem as maiores atrocidades e desrespeitos à dignidade humana, as violências urbanas e rurais, as diferenças entre as pessoas fora e dentro de casa. O desamor.

Mesmo num mundo de tantas oportunidades, de tantas ‘ofertas’ incrivelmente tentadoras, estamos vivendo cada vez mais a assim chamada ‘síndrome da solidão’, que vai ancorar no caos da depressão, da fraqueza, da incerteza. Na total incredulidade. Sim, na descrença em Deus e no ser humano.

Seria esta ‘síndrome’ sinais dos tempos? Ou seria um desafio ao refortalecimento de nossa fé, como o Ap. Paulo cita:

(2Co 12, 9-10) ‘Basta minha graça porque é na fraqueza que a força chega à perfeição’. Portanto prefiro gloriar-me das minhas fraquezas para que habite em mim a força de Cristo. Eis por que sinto alegria nas fraquezas, nas afrontas, nas necessidades, nas perseguições, no profundo desgosto sofrido por amor de Cristo.
Pois quando me sinto fraco, então é que sou forte.’

Os momentos difíceis da vida são verdadeiros desafios para a nossa fé. A solidão, esta sim é parceira do mal…

A confiança incondicional em Deus é a única âncora segura, mesmo nos momentos mais solitários (e não ‘solidão’). Deus está certamente oferecendo muitos caminhos. Caminhos que não permitem a solidão tomar conta, que nos conduzem, mesmo que às vezes solitariamente, à vida em comunhão. ‘São os ninhos das nossas vidas’, são ‘vozes que clamam do deserto’, são amizades incondicionais. Nós infelizmente não enxergamos, ou não as entendemos porque estamos ‘carregados’ de negativismo e incertezas. Ou até cercados de uma fé cega que não nos permite refletir. ‘Vez por outra pare e pense, pense e pare’… E mais: ‘a solidão não é obrigatoriamente um estado físico, mas essencialmente um estado de espírito’.

Sim, a solidão é espiritual, isto leva a deduzir que a vida em comunhão, unir-se a um/a irmão/ã, é importante, mas mais importante ainda é saber-se unido a Deus. Saber-se amparado sempre por Deus, mesmo se não o merecemos.

Saiba que se todos abandonarem você, Deus não abandonará jamais: (Sl 27,10). Ele não abandona seus filhos e filhas que ama. Pode crer… Ele está sempre com você. ‘Buscar seu caminho, viver sua vida, é compartilhá-la com quem precisa de seu amor, ou que você ama, mesmo que não seja amada na mesma proporção’.

A incompreensão, a intolerância, o descaso, o desprezo, a ingratidão, são entre outras manifestações exatamente as ‘armas’ do mal, que acabam (arrasam) com a auto-estima, com o ‘verdadeiro sentido de vida’. Cristo nos amou incondicionalmente, isto é um exemplo de vida para a paz. ‘Armas geram crimes, instrumentos levam à paz’.

Este pensamento sugere que o revanchismo é sempre negativo, e o amor, a compreensão (sem esta de ‘conformismo’), o reconhecimento, fazem crescer a relação humana e na fé. A sabedoria da espiritualidade, a ‘energia’ de que necessitamos, está na Palavra, e esta se fortalece, pela oração, pela confissão direta ao Pai (sem intermediação), no silêncio devocional de si para Deus. No silêncio está a fonte da sabedoria. É no silêncio contemplativo e venerativo que a pessoa se aproxima diretamente a Deus.

Silenciar não quer dizer ‘calar-se’, nem tão pouco ‘isolar-se’, mas ser acima de tudo comedido e concentrado, ‘conectado-a’.

Muitas pessoas amam você, tenha absoluta certeza disto. E se ninguém mais ama você, então creia que ainda assim, Deus continua amando você, e muito. Ore a Deus, cresça na fé, não deixe que o mal domine.

Ame incondicionalmente, viva, para que mais pessoas vivam com você!

Fraternalmente

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.