O Sagrado Coração de Jesus!

O Concílio Vaticano II ensina que “os batizados, pela regeneração e unção do Espírito Santo, são consagrados como casa espiritual e sacerdócio santo, para que por todas as obras do homem cristão ofereçam sacrifícios espirituais e anunciem os poderes daquele que das trevas os discípulos de Cristo, perseverando em oração chamou à sua admirável luz (cf. 1Pd 2,4-10). Por isso todos os e louvando juntos a Deus (cf. At 2,42-47), ofereçam-se como hóstia viva, santa, agradável a Deus (cf. Rm 12,1).”

Sabemos que Cristo, antes de subir ao céu, transmitiu aos apóstolos a missão recebida do Pai. Mas, também os fiéis leigos, precisamente por ser membros da Igreja, têm por vocação e missão anunciar o Evangelho: para essa obra foram habilitados e nela comprometidos pelos sacramentos da iniciação cristã e pelos dons do Espírito Santo (cf. Christifideles laici, 30).

Em face da tarefa da nova evangelização, o cristão, contemplando o Coração de Cristo, Senhor do tempo e da história, consagra-se a ele, consagrando-lhe ao mesmo tempo seus irmãos. Animado pelo espírito de serviço, contribui para abrir a todos os seres humanos a perspectiva da elevação à plenitude pessoal e comunitária.

Em carta, o Papa já afirmara: “No Coração de Jesus o coração do homem aprende a conhecer o sentido verdadeiro e único da vida e do seu destino, a compreender o valor de uma vida autenticamente cristã, a evitar certas perversões do coração humano, a unir o amor filial para com. Deus ao amor do próximo”.

A contemplação do Coração de Jesus na Eucaristia impele os fiéis a haurir dessa fonte o mistério inesgotável do sacerdócio de Cristo e da Igreja. Fá-Ios-á saborear, em comunhão com seus irmãos, a suavidade espiritual do amor na sua própria fonte.

Na Exortação Apostólica A Igreja na América, lemos: “O encontro com o Senhor gera profunda transformação em todos aqueles que não se fecham a ele. 0 primeiro impulso que nasce dessa transformação é comunicar aos outros a riqueza da descoberta nesse encontro. Não se trata apenas de ensinar aquilo de que tivemos conhecimento, mas de fazer à semelhança da mulher samaritana, com que os outros encontrem pessoalmente Jesus: “Vinde ver” (Jo 4,29)”.

A Igreja, que vive da presença permanente e misteriosa do seu Senhor ressuscitado, tem como centro da sua missão o empenho de “levar todos os homens a encontrar-se com Cristo”.

Seu Irmão
Eduardo Rocha Quintella
Fraternidade S. J. da Cruz O.C.D.S. -BH

Continuo Orando Por Você…

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.