O hoje de Deus

Foi com muita alegria que me deparei com a nota que antecede o capítulo nº 1 do livro de Números um comentário pleno de sabedoria feito por nossos bispos na nova tradução da Bíblia pela CNBB.

“A instrução de Deus aprende-se a caminho. Cada conflito nos faz compreender melhor o que Deus espera de nós Caminhante, o caminho não existe; o caminho se faz caminhando, desde que caminhemos com nosso Deus”.

É interessante, desafiador e enche nosso coração de esperança saber que o dia de amanhã não existe e que em Deus vou construí-lo, vivê-lo, idealizá-lo e, depois de alguns anos, podemos olhar para trás e ver o rastro de uma caminha-da cheia de acertos e erros, fracassos e sucessos, quedas e soergui-mento, lágrimas e sorrisos.

A palavra caminho é muito, mas muito importante no contexto da história do povo de Deus, foi a caminho, por 40 anos no deserto, que Deus formou um povo numeroso que aprendeu, a duras provas, a confiar e ser fiel a Deus, mas foi no encontro dos 10 leprosos com Jesus que a palavra caminho tomou uma proporção muito grande e nova. Jesus diz àqueles 10 leprosos, ide e apresentai-vos ao sacerdote.

Somente quando curados os leprosos poderiam se apresentar ao sacerdote para um exame detalhado e, comprovada a cura, então seguia-se a reinserção a comunidade. Porém, diz que à caminho eles foram curados. Creio que o que um leproso menos queria ter como objeto pessoal seria um espelho, então, puderam ver a cura um no outro ao longo do caminho. E Jesus diz em outra oportunidade: eu sou o caminho.

O interessante é que justamente um samaritano volta para agradecer, ou seja, o menos provável voltou para agradecer. E talvez ele estivesse no meio do grupo mais por necessidade que por convicção, pois dificilmente um samaritano chamaria um judeu de mestre. Mas até mesmo o improvável, “A zebra”, pode experimentar no caminho ou a caminho, ou seja, em Jesus, a ressurreição, cura, libertação, reconciliação que vem de Deus, desde que se ponha a caminhar.

Por isso, meu irmão e minha irmã, eu o convido a dar os primeiros passos para esse que pode ser um novo tempo em sua vida. Que tal começar com um encontro aqui na Canção Nova, no nosso próximo Acampamento PHN, dias 12, 13 e 14. Creio que seja um bom início.

Após 40 anos de caminhada no deserto, cerca de 1200 anos A.C., o povo viveu também a força da palavra “Hoje”, pois contavam com o sustento de Deus, dia após dia. Essa experiência começou a ser dirigida aos leitores cerca de sete séculos depois com o sabor de ³hoje². Por ocasiões dos exílios e escravidão, o povo lia a Tora (Pentateuco) como se estivessem vivendo, naqueles dias, o hoje de Deus.

“Por hoje não vou pecar” é isso que, desde Abraão, Isaac, Jacó, Moisés, o povo de Deus tem aprendido a dizer, e isso ecoa nos dias de hoje, 3.200 anos após o longo caminho do Sinai a Canaã.

A Canção Nova quer continuar essa história. A Terra prometida era boa. Uma terra onde corria leite e mel, mas povoada de cultos pagãos e sacrifícios aos deuses. Foi preciso conquistá-la.

Vamos conquistar, em nossos tempos, a Terra que Deus nos deu. Venha unir sua
voz a nossa, sua luta a nossa luta, sua fé a nossa fé. Isso irá fazer a diferença em sua vida e na vida de muitos que estão a “caminho” da salvação. Portanto, dias 12, 13 e 14 de abril, a Canção Nova aguarda você no Acampamento de Oração PHN.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.