O Dom de Cura

Foram inúmeras as curas de pessoas que sofriam doenças incuráveis, muito graves, ou em estado adiantado, como tuberculose, obtidas pela intercessão do Padre Pio. Muitas vezes a cura do corpo acontecia junto com a da alma.

Cada vez que realizava um desses fatos, o Padre Pio dizia:
‘Deus concede-te esta graça. Agradece a Ele, não a mim.’

Muitos casos de curas foram registrados, vamos colocar alguns deles aqui.

– Uma jovem menina, Nicole Mazzone sofria de bronquite, pneumonia, meningite e delirium tremens (no decurso da doença chegou a perder a fala). Desesperado, o pai da menina foi falar com o Padre Pio para pedir-lhe a cura da filha.
O Padre respondeu-lhe a sorrir: ‘Vai para casa e alegra-te porque Nossa Senhora das Graças vai curá-la.’
Mas, como o pai da menina insistiu, o Padre disse-lhe, já sem sorrir, num tom imperativo: ‘Homem de pouca fé: Digo-te mais uma vez que vás para casa. Felicidades, porque Nossa Senhora das Graças vai curá-la.’
De volta à sua aldeia, o pai viu vir em sua direção, ao seu encontro, a irmã e a mulher que lhe deram a feliz notícia que a menina havia falado e tinha dito que tinha fome.
Desde então, a saúde da menina foi melhorando até curar-se completamente de todos os males.

– Uma mãe de Pesaro levou a filha surda muda ao Padre. Ele curou-a no mesmo instante.
A mãe, num gesto de gratidão, tirou do pescoço da menina um fio de ouro e ofereceu-o a Nossa Senhora.
Ao chegar em casa, contou tudo ao marido, um pobre operário, que chateou-se com o gesto generoso e disse à mãe que ela poderia ter agradecido de outra maneira, mas não com aquele presente real.
No dia seguinte, encontraram o fio de ouro na mesinha de cabeceira.

– Um capelão militar conta que, num hospital, onde durante dois anos passaram 37.000 doentes, só 53 morreram, pois ele dava a benção a cada doente com um crucifixo que o Padre Pio lhe dera.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.