O barco e o mouse

Qual relação pode existir entre um frágil barco posto sobre as águas do lago Galileia e um pequeno periférico electrónico (pointing device), que se chama um « mouse » ? Simplesmente a possibilidade para uma multidão de receber uma boa nova, a Boa Nova!

″Novamente Jesus começou a ensinar à beira-mar. Reuniu-se ao seu redor uma multidão tão grande que ele entrou num barco e nele se assentou. O barco estava no mar, enquanto todo o povo ficava na beira da praia″ (Marco 4,1).

″(Internet) também oferece à Igreja formas de comunicação com grupos específicos — adolescentes e jovens, idosos e pessoas cujas necessidades as obrigam a permanecer em casa, indivíduos que vivem em regiões remotas e membros de outros organismos religiosos — que, de outra forma, podem ser difíceis de alcançar″. (PONTIFÍCIO CONSELHO PARA AS COMUNICAÇÕES SOCIAIS IGREJA E INTERNET 22 de Fevereiro de 2002 n°5)

A fim de anunciar a Boa Nova da salvação, Jesus utilizava os meios de comunicação da sua época: subiu, como nos mostra o texto de Marcos, num barco e afasta-se um pouco da margem ; o ar e a água melhor e mais extremamente levarão a mensagem; subiu ao monte (Mateus 5,1) para que o som chegasem até a multidão; ou muito simplesmente, utiliza-se da escrivaninha da sinagoga (Marcos 1,21).

Os discípulos compreenderam muito rapidamente, de acordo com o comando de Jesus e sobre o sopro do Espírito, que o Evangelho devia ser proclamado a todas às nações, eles por conseguinte foram onde a comunicação podia ser a mais profunda e a mais forte possível: Roma. Durante vinte séculos a mensagem da salvação, as palavras de amor de Cristo percorreram as estradas múltiplas da comunicação para tentar atingir àqueles ainda sentados sobre as margens do mundo. Este mesmo mundo hoje é chamado mundo da comunicação mas, com qual objetivo e para qual visão são criados os meios sofisticados de comunicação?
Estes meios não são nada se não forem postos ao serviço do essencial: o Amor.

As palavras-chaves da mídia são formação-informação; são efetivamente o ponto de partida da nova evangelização, mas não saberiam constituir plenitude. No caso do anúncio do Evangelho, trata-se sobretudo de uma “introdução”, ao sentido inglês do termo: to introduce somebody to another. Que permite um encontro pessoal.

O cyberespace permite, certamente, uma comunicação cada vez mais rápida, instantânea, cada vez mais universal pela extensão planetária da tela, cada vez mais completa ; mas feita esta constatação, nós podemos fazer uma pergunta: “tudo isso significa automaticamente que uma relação verdadeira e profunda seja criada entre pessoas?” Permite o desenvolvimento da pessoa como pessoa?

Como então, educar ao encontro interpessoal, a relação inter-humana, a relação divino-humana, como específico de humanidade em relação à comunicação?
« Não obstante a realidade virtual do espaço cibernético não possa substituir a comunidade interpessoal concreta, a realidade da encarnação dos sacramentos e a liturgia, ou a proclamação imediata e directa do Evangelho, contudo pode completá-las, atraindo as pessoas para uma experiência mais integral da vida de fé e enriquecendo a vida religiosa dos utentes. »(PONTIFÍCIO CONSELHO PARA AS COMUNICAÇÕES SOCIAIS IGREJA E INTERNET n°5 ; 22/02/2002)

O papel do “pequeno mouse” assim é definido. Pode abrir o espaço da realidade virtual afim de completar e enriquecer a “realidade encarnada”. O “pequeno mouse” pode ser apenas a chave que abre a janela virtual. Nunca será a mão que abençoa, a mão que dá a Vida em plenitude, a mão que recebe o Corpo do Ressuscitado, a mão que atira ao alto, a mão que empurra para as àguas profundas.

Faze-te ao largo. “Para a Igreja, o novo mundo do” cyberspace “, escreve o papa, é exortação à grande aventura para utilizar o seu potencial de modo a proclamar a mensagem do Evangelho.
“Este desafio está na essência de que significa, no início do milênio, seguir o comando do Senhor ” faze-te ao largo:” Duc in altum!”” (Lc 5, 4)
A nova evangelização na Internet terá atingido o seu objetivo quando a pessoa que terá aberto a pequena janela virtual deixar “o pequeno mouse” para encontrar o Cristo pessoalmente. O barco é a mais bonita imagem da Igreja, é lá que poderemos tocar o Cristo presente na Eucaristia.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.