Nós te amamos

O mundo chora a sua falta. Nós, os jovens, choramos a sua morte. Em seus passos compreendemos a beleza do anúncio; fomos tocados pelo seu amor, pelo seu afeto, pelo seu carinho… Nossa juventude foi acolhida pela sua, que nunca se acabou, ainda que o tempo tivesse passado.

Em seu coração, João Paulo II – nosso João Paulo II – fomos amados, lembrados e sonhados. Não há um só jovem que tenha se voltado para Deus nesses tempos que não tenha sido norteado na fé pela sua figura totalmente apostólica, evangélica e missionária.

Você, nesses anos todos, abrasou nossos corações, levou-nos a desejar cada vez mais a Deus e o Céu, “pôs fogo em nós”, que nos deixamos abrasar pela sua fé. Foi para nós inspiração. Damos graças a Deus por você!

Que alegria poder dizer que sou dessa geração, marcada por um sinal tão claro do amor de Deus para com a humanidade, sinal claro, luz radiante, que não cessou de brilhar um só momento, luz incansável, luz que ao longo do tempo só fez aumentar ainda mais a força do seu brilho. Luz alimentada pela Luz maior, que é Cristo.

Em você vemos Aquele que amamos com todo o coração, com toda a vida e como toda alma: Jesus.

Quem nos ensinou que devemos amá-Lo assim? Você, João Paulo II, João de Deus, João do Cristo.

Revelou-nos em sua vida, com sua história como se assemelhar a Ele, dando-nos o ensinamento da cruz, do amor à vida e da unidade.

Gostaria de escrever mais, de falar mais, de tudo o que você foi para mim e para meus irmãos, de tudo o que está gravado em meu coração de jovem, marca esta deixada por você, de tudo que fica agora na lembrança, de tudo que quero viver com minha vida, mas sinto que já não encontro palavras. Por enquanto, ainda não as encontro, só me resta agora a saudade, uma lágrima que ameaça cair e a alegria de ser Igreja, de pertencer a uma geração tão marcada por seu testemunho.

Nós amamos você João Paulo II, para sempre.
Até o céu.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.