Natal X Natal

Há um mistério no Natal. A encarnação do Verbo. Deus se faz humano. Por amor. Mas, há um perigo neste Natal. A sociedade de consumo pode transformá-lo em mercadoria. Felicidade ao alcance de quem tem dinheiro. Deus feito mercadoria. Por dinheiro. Há uma finalidade no Natal. Deus veio morar conosco para liderar nossa caminhada humana para a sua plenitude. Nos faz mais humanos. Nos diviniza. Mas há uma meta pequena nesta Natal. Vender mais. Consumir emoções. Curtir o Natal como espetáculo. Beber todas. Faz-nos menos humanos. Desumaniza-nos. Há uma alegria infinita no Natal.

A salvação chega para todos, de graça. Deus abre seus braços para reencontrar homens e mulheres, seus filhos. Os que não tinham chance são os que mais se alegram. Como os pastores. Os pobres. Mas, há uma tristeza pegando neste Natal. Há barulho de festa, música alta, luminosidade dos anúncios, muito corre-corre, tilintar de copos… mas está faltando alguma coisa. Ou alguém. Quem é mesmo que estamos festejando? Há uma estrela no Natal. A de Belém. Confirmando as profecias. Indicando o caminho aos peregrinos que buscam o Messias. Mas, há um Herodes no Natal.

O mesmo que perseguiu a família de Belém. O que decretou a morte dos inocentes. Na noite do Natal, ele assina decretos que aumentam a fome, a mortalidade infantil e o abandono das crianças nas ruas. Há uma gruta iluminada pela lua no Natal. A de Belém. A dos animais. A da pobreza. O berço do príncipe da paz. No seu despojamento. Na sua simplicidade. Há palácios iluminados nesta Noite. Palácios herodianos. Ostentando luxo e riqueza. Debochando do natal magro da mesa do pobre. Jogando comida no lixo. Há um anjo no Natal. Muitos, aliás. Enchem a noite santa de aleluias e glória a Deus nas alturas. E paz na terra aos homens e mulheres de boa vontade.

Anjos mensageiros das boas-novas. Anjos da paz. Há um diabo solto neste natal. Talvez se vista de anjo. Não anuncia ‘paz na terra’. O grito dele é de vingança e ódio. Fala de bombardeios, explosões de bombas e inocentes sacrificados. Anjo da guerra. Um diabo solto neste natal. Quer saber o que é o natal? Então siga o caminho da manjedoura. Siga a estrela. Os sinais que Deus colocou no seu caminho vão lhe levar direto à gruta de Belém. Quando o menino Deus, nos braços de Maria, sorrir para você, saberás o que verdadeiramente é o Natal. É ele mesmo sorrindo para você. No presépio. Feliz Natal!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.