Natal e Ano Novo

Natal: Deus se faz humano para que nos tornemos divinos.

Estou em Roma, participando da Visita Ad Limina Apostolarium. A cada cinco anos todos os Bispos devem fazer esta visita a Roma, para um encontro pessoal com o Papa, e audiências com responsáveis por outros organismos do Vaticano. Além disso, faz parte desta visita, celebrar a missa nas quatro Basílicas maiores em Roma: São Pedro (no Vaticano), São Paulo, São João de Latrão, e Santa Maria Maior, na cidade de Roma.

Realmente é uma experiência muito interessante, em termos de espiritualidade, cultura e arte.

Andando por aqui já se percebe um clima natalino. Na Praça de São Pedro, já iniciaram a armar o grande presépio.

Quando percebo isto, me vem sempre a certeza: Deus entrou na nossa história. Com a sua encarnação Jesus nos diz que todas as pessoas são igualmente amadas por Deus, e no seguimento de Jesus devemos nos amar uns aos outros, sem preconceitos.

Natal é Deus que se faz humano e nos chama a sermos mais humanos, e por isto mais divinos e eternos.Para que isso se concretize é preciso que nos convertamos sempre mais a comunidade.

É preciso viver como irmãos e irmãs na comunidade de fé, sendo igreja, ajudando-nos uns aos outros e crescendo juntos no amor, na fé e na esperança. Desta forma viveremos um continuo natal, faremos de cada comunidade e do Brasil, uma “Belém”, ou seja “casa do Pão” para todos.

Lembro-me, também, de que mais um ano termina e outro se aproxima. Este é um momento propício para restaurar nossas forças. Este é o momento de dizermos uns aos outros, que não podemos desanimar, e nem desistirmos da nossa missão de fazer desse mundo um lugar melhor.

Quando nos vem pensamentos de desânimo, de tristeza e de desilusão, recordemo-nos: os pássaros não se cansam de cantar, mesmo que ninguém os escute. O rio não se cansa de correr, mesmo que ninguém o contemple. O sol não se cansa de iluminar, mesmo se ninguém o elogia. Deus não deixa de nos amar, mesmo se as vezes não correspondemos ao seu amor.

E nós que lutamos pela verdade, justiça, pela vida com dignidade para todos, pelo progresso, pela fraternidade e pela paz mundial, podemos nos cansar e abandonar o caminho pelo fato de encontrar ouvidos fechados, mãos que não se abrem e corações endurecidos? Jamais irmãos e irmãs, não podemos renunciar a nossa missão.

Recordemos do Papa João Paulo II quando lhe perguntaram se renunciaria ao ministério de Papa, ele respondeu: “Também Jesus não desceu da Cruz”.

Sim, recordemos sempre de Jesus que disse: “Eu venci o mundo, e na casa de meu Pai vos preparo um lugar”.

Feliz e Santo Natal e um abençoado Ano Novo a todos (as).
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.