Mutirão contra a miséria e a fome

Ao ver as multidões, Jesus encheu-se de compaixão por elas, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas sem pastor‘ (Mt 9,36). Já estava ficando tarde, quando os discípulos se aproximaram de Jesus e disseram: “Este lugar é deserto e já é tarde. Despede-os, para que possam ir aos sítios e povoados vizinhos comprar algo para comer”. Mas ele respondeu: “Dai-lhes vós mesmos de comer” (Mc 6,35-37). Hoje, Jesus está no meio de nós e olha para a multidão de pessoas que, no Brasil e no mundo (e em nossa diocese) vivem na miséria e passam fome. Também a nós ele repete: Tenho compaixão deste povo… Dai-lhes vós mesmos de comer!

A fome e a miséria são fruto da má distribuição da renda e das riquezas. No Brasil e no mundo há alimento de sobra para todos. Infelizmente, há também muito desperdício de comida. A causa profunda de tudo isso é a iniquidade de um sistema que dá prioridade ao mercado, ao lucro e ao capital financeiro e que premia os fortes e pune os fracos, em vez de dar prioridade à dignidade do ser humano. Por isso, todos precisamos conhecer e assumir os Dez Mandamentos do Mutirão contra a Miséria e a Fome.

1. O alimento é dom de Deus e direito de todos, porque todos têm direito à vida, a preservar a própria pessoa e a própria dignidade.
2. Não basta dar comida aos famintos, é preciso eliminar as causas das injustiças.
3. É urgente criar nova mentalidade, mais de acordo com o Evangelho, que mude a cabeça e o coração de todos.
4. É preciso buscar novo sentido para a vida e não deixar a esperança morrer.
5. Cada um deve comprometer-se pessoalmente e somar forças com todas as pessoas dispostas a combater a injustiça, a miséria e a fome.
6. Os políticos e governantes devem elaborar políticas públicas que reconheçam a comida como direito básico de todo ser humano.
7. É fundamental mudar o sistema e a lógica do mercado, que hoje dominam pessoas e nações e que promovem o consumismo e a ambição das riquezas.
8. Todos devemos lutar para transformar as estruturas injustas da sociedade por meio de leis adequadas.
9. Devemos unir-nos para promover um tipo de vida simples, frugal e solidária, a fim de vencer o apego aos bens materiais e ao consumismo.
10. Não basta dar alguma coisa aos pobres, é preciso que nós nos demos a eles, sendo solidários com eles em sua miséria e fome. Disse Jesus: ‘Dai-lhes vós mesmos de comer‘! (Mc 6, 37).

Dom Hilário Moser
Bispo da Diocese de Tubarão (SC)

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.