Ministérios na Assembléia Litúrgica III

Temos o costume de dizer que quem celebra a missa e os demais sacramentos é o padre, mas se entendemos bem toda a reforma feita pelo Concílio Vaticano II, podemos afirmar com certeza que quem celebra é TODO O POVO de Deus. Isso eqüivale dizer que padre, leitor, cantor… devem agir como parte do povo. É preciso que se celebre COM O POVO.

Nas celebrações o presidente da assembléia é o bispo ou o padre ou o diácono. Ele vai representar a Cristo Cabeça de sua Igreja. Como cabeça, não pode estar desligado do restante do corpo, não pode celebrar sozinho ou em favor do povo. Ele celebra com o povo, sendo parte deste povo.

O animador ou comentarista trabalha em estreita ligação com o presidente da assembléia. De forma discreta mas animado e em tom convidativo, é ele quem vai dialogar com a assembléia buscando uma interação perfeita. É bom que fale sem ler, mas dialogando com os demais. É claro que deve estar bem preparado para desempenhar a função com naturalidade e convicção.

Não deve ocupar a estante da Palavra, nem é bom que se tenha uma outra estante para ele. Deve colocar-se como ponto de união entre o presidente e a assembléia. Também não cabe a ele falar muito ou fazer pequenas homilias. Nunca deve chamar a atenção de alguém. Sua função é antes de tudo a de animar a comunidade e leva-la a participar de forma ativa.

Os acólitos são instituídos para servir ao altar e auxiliar o sacerdote e o diácono. A ele cabe preparar o altar e os vasos sagrados. Ele não esta no altar com enfeite, mas para servir. Deve estar atento e ajudar em tudo o que for necessário. Cabe a ele apresentar o Missal ao celebrante ou ao diácono. Quando não há diácono é ele quem prepara o altar para receber as ofertas. Também apresenta ao sacerdote o incenso e o ajuda na incensação das oferendas. Se a comunhão for sob as duas espécies, ele ministra o cálice aos comungantes. Após a comunhão ajuda na purificação dos vasos e os retira para a credência.

O leitor deve ser alguém com um mínimo de preparo bíblico para poder comunicar, e não apenas ler a Palavra. Também deve ter um mínimo de preparo para leitura em público. É bom que prepare antes o que vai ler. Deve preocupar-se em pronunciar bem as palavras, sem pressa, com entonação e sentimento. Deve procurar olhar para a assembléia, e não apenas ler, com “a cara enfiada” no livro.

O lugar para o leitor proclamar a Palavra de Deus é a estante da Palavra, onde também será cantado o Salmo e lido o Evangelho. É um lugar tão importante quanto o altar. E também deve receber nossa reverência quando dela nos aproximamos. Também o livro das leituras é sinal de Cristo-Palavra, por isto as leituras devem ser feitas sempre do livro e não do folheto.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.