Minha doce e suave cruz

O livro A Imitação de Cristo, sempre me “socorre” nos momentos em que estou confuso. Quando não sei se estou certo ou errado. Vou testemunhar uma dessas vezes.

Sempre fui do tipo que não tem muita “afinidade” com a cruz. Afinal, quem é que gosta de sofrer???

Um dia desses passei por uma situação a qual eu quis rejeitar morrer para as minhas vontades. No fundo eu sabia que estava errado. Na manhã seguinte ao entrar na capela disse para Jesus: “Pode me ‘detonar’ com Sua Palavra, pois sei que estou errado, mas preciso de orientação”. Como de costume, nestes momentos de conflito interior, abri o livro A Imitação de Cristo. Eis a resposta de Deus: “A muitos parece dura essa palavra: ‘Renuncia a ti mesmo, toma tua cruz e segue Jesus’ (Jo 6,61). Mas será ainda mais duro ouvir esta última palavra: ‘Afastai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno’ (Mt 25,41)” (Livro A Imitação de Cristo, livro II, capítulo 12, parágrafo 01).

O Senhor foi duro comigo! Levei um susto, mas senti que Ele tinha algo muito importante a me dizer. Continuando a leitura, me deparei com o parágrafo 6, onde dizia: “Julgas que poderás escapar àquilo que nenhum mortal pode evitar? Qual o santo que neste mundo esteve ao abrigo da cruz e da provação? Nem mesmo Jesus Cristo, nosso Senhor: durante a Sua vida não escapou nem por uma hora ao sofrimento da paixão. ‘Era necessário – diz Ele – que Cristo sofresse, ressuscitasse dos mortos, e assim entrasse em Sua Glória’ (Lc 24,26-46). E tu buscas outro caminho fora do caminho Real da Santa Cruz?”

Veja só o que é o pecado!!! Algo tão detestável, que danificou a humanidade a tal ponto, que a única forma que Deus encontrou para nossa redenção, teve de ser a cruz! A Cruz é algo inevitável para nossa salvação! Caso contrário, Jesus poderia ter adormecido, sem dor alguma, morrer, depois ressuscitar. Daí Ele diria: “Não liguem para os sofrimentos! Fujam deles! Só sofre quem quer! Depois todos vão ressuscitar como Eu!”

Não foi isso que aconteceu! Só Ele poderia transformar o sofrimento da humanidade, conseqüência do pecado, em salvação! Porém, Ele, o nosso Deus Todo Poderoso, teve que passar pela Cruz! Por isso o título deste texto: “Minha doce e suave Cruz”. Se a Cruz é algo inevitável, veja como a sua é leve! Compare-se com as pessoas que realmente sofrem neste mundo! Os flagelados de guerras, secas, pestes, doenças, aqueles que são afligidos por mortes brutais de entes queridos e tantos outros tipos de sofrimento que nem conhecemos…

É até justo, os pequenos sofrimentos que passamos, quando oferecidos a Cristo, para “compensar” os grandes sofrimentos de irmãos em estado de miséria total, espalhados pelo mundo afora… O que temos de melhor que eles para merecermos a vida que temos? O que eles fizeram para merecerem ter nascido onde e como nasceram? Nada! O culpado de tudo isso é o pecado, que só pode ser vencido pela Cruz de Cristo!

Neste Natal dê um presente para Jesus: aceite a sua cruz! Não renuncie a ela! Não se permita ter de passar por uma cruz ainda maior, para só então, compreender o mistério da Santa Cruz!

Termino este texto com as palavras do parágrafo 11: “Quando chegares a achar doce a provação e a encontrar gosto nela por amor de Cristo, considera que tudo vai bem para ti: encontraste o paraíso na terra. Enquanto o sofrimento for pesado para ti e procurares fugir, tudo irá mal para ti: a provação de que foges te seguirá por toda parte.”

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.