Mãe de primeira viagem!

Quando somos marinheiras de primeira viagem nos questionamos sobre o que vai acontecer quando o bebê nascer. Ficamos nos perguntando se vamos dar conta do recado. Mas quando ele chega a alegria espanta a dúvida a insegurança dá lugar ao amor e basta olharmos para o seu rostinho e já sabemos tudo, é como se nos conhecêssemos a muito tempo.

Percebi, durante estes seis meses em que me tornei mãe, que não existe cansaço ou desgaste nesta relação porque basta um sorriso, abraço ou beicinho do filho que tudo passa. Até parece que um anjinho deu um tapinha no meu rosto e eu esqueci tudo, fica só a alegria acompanhada de um ânimo novo.

Como mãe tenho experimentado Deus em sua essência. O amor é tão vivo e presente que não existe obstáculos ou cansaço que me derrubem. Entre eu e meu filho existe algo profundo e renovador que vai além de um sentimento. Esse amor é a presença viva de Deus em nosso lar.

Aprendi também, que filho nenhum tem dívida com mãe, pois ela é paga todos os dias com pequenos e singelos gestos de amor.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.