Jovens irados

O célebre periodista José Maria Carrascal, em ‘A Razão’ (28/04/02), com relação das 17 vítimas – entre professores e alunos – assassinados em um colégio alemão, por um ex-aluno furioso, dá por entender que casos como este estão proliferando por onde quer que esteja.

‘Por que os jovens estão tão furiosos – perguntas-se – ainda tendo como nunca mais liberdade, mais oportunidades, mais dinheiro?’

Entre outras causas, inclina-se por assinalar a responsabilidade dos pais.

É complexo buscar a etiologia desta grave enfermidade juvenil. Não creio ser justo encontrar a raiva, violência e rebeldia dos jovens atuais somente nesta causa, sem excluí-la, por suposto.

Talvez um sério exame nos levaria a sentimentos todos um pouco culpáveis, como parte desta sociedade permissiva, materialista, competitiva, que vive – na sua maioria – camuflando os autênticos valores transcendentes. A generalidade dos adolescentes e jovens recebem diariamente, onde quer que estejam, um bombardeio de mediações , incitações e informações, mas que carecem de modelos de identificação adulta e de formação em valores e ideais.

Um santo educador, Dom Bosco, que gastou sua vida com a educação dos jovens problemáticos, deixou condensada sua experiência em um simples e breve tratado que ele denominou seu ‘Sistema Preventivo’ em três conselhos. A saber:

razão ou diálogo
religião ou valores
amor ou trato amigo.
Esta simples receita se deveria aplicar em casa, na família, na sociedade e nas aulas.

Seguramente, seus frutos serão percebidos de imediato!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.