José está no meio de nós

Penso em São José e logo meu coração se enche de ternura e alegria. Ternura porque tenho por ele um amor particular, uma admiração também única. Alegria, porque ele está tão próximo de mim sempre, e o contemplo de maneira mais concreta hoje.

Ele é o exemplo de pai, esposo, noivo, namorado a ser seguido. É inteiramente de Deus e, assim sendo, consegue compreender sua mensagem e agir conduzido pelo seu Espírito. Imagino que esta seja a direção que todo homem deveria seguir.

A Bíblia aponta José como o “homem justo”, assim como em Provérbios 31 fala da mulher de valor. Quando o contemplo como “o justo”, me pergunto: “Não seria ele o homem de valor?” Creio que sim. As características apontadas na “mulher de valor” através do poema narrado no livro dos Provérbios, são bem semelhantes às que encontramos no justo José, acompanhadas de outras, uma vez que é homem escolhido para ser esposo da Virgem Santa e pai adotivo do Salvador da humanidade.

Ah, São José! Olho para ti e minha alma suspira… Quem dera todos os homens fossem como tu…

O Padre Zezinho canta em uma de suas tantas canções que “o mundo seria bem melhor se todo pai fosse José…” Concordo com ele e acrescento: o mundo será muito melhor quando cada homem tomar consciência de sua missão, assim como São José tomou, e passar a agir com justiça e amor como São José o fez. Ele foi sempre movido pelo amor, isso o fez tão especial.
Sinto-me privilegiada por conhecer exemplos de “Josés” vivendo entre nós. Homens justos, que buscam viver a obediência, amam profundamente sua família e estão sempre atentos à voz de Deus, enquanto procuram corresponder ao seu chamado.
São os “Josés” inseridos na modernidade dos tempos atuais, pois trocam a rústica carpintaria por um computador ou outra máquina semelhante. Algo os fazem semelhantes… Trazem em seu coração os mesmos sonhos do José que esperava sua Maria… Que a encontrou um dia e foi também correspondido por ela.

Do José noivo que fabricava seus móveis enquanto sonhava com sua casa… do José pai e esposo que trabalhava incansavelmente sabendo que de seu esforço, viria o sustento para sua família.
Em todas as etapas, acredito que algo movia o coração de José. O desejo imenso de corresponder a Deus. Isso o assemelha a tantos homens que conheço, isso o traz para bem perto de nós, nos ensina e encoraja: ser santo é possível!

Parabéns, homem de Deus! Você ganhou o exemplo a ser seguido!
São José, valei-nos!


Dijanira Silva

Missionária da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Djanira reside na missão de São Paulo, onde atua nos meios de comunicação. Diariamente, apresenta programas na Rádio América CN. Às sextas-feiras, está à frente do programa “Florescer”, que apresenta às 18h30 na TV Canção Nova. É colunista desde 2000 do portal cancaonova.com. Também é autora do livro “Por onde andam seus sonhos? Descubra e volte a sonhar” pela Editora Canção Nova.

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.