Jesus nos defende como uma mãe defende um filho

Jesus faz determinadas promessas àqueles que divulgarem a Divina Misericórdia:

«As almas que divulgam o culto da minha misericórdia eu as defendo por toda a vida como uma terna mãe defende seu filhinho e, na hora da morte não serei juiz para elas, mas sim o salvador misericordioso» (D.1075).

Podemos ver que Jesus promete defender as almas que divulgarem a Divina Misericórdia sob as diferentes formas: ensinar a rezar o Terço da Misericórdia, ensinar a ler o Diário de Santa Faustina, propagar a Imagem de Jesus Misericordioso, e procurando consolar e aliviar os sofrimentos do próximo praticando obras de misericórdia espirituais e corporais. Jesus usa uma belíssima imagem para nos fazer entender que tipo de proteção ele usa para com estas almas: como uma terna mãe defende seu filhinho. Jesus nos defende como uma mãe defende seu filhinho. E acrescenta: Na hora da morte não serei juiz para elas, mas sim o Salvador Misericordioso.

Esta promessa nos consola fortemente, e nos mostra a importância de divulgarmos a Misericórdia nas suas diferentes formas e fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para que todas as almas conheçam a Misericórdia de Deus.

O culto da Misericórdia de Deus é a atitude da confiança cristã para com Deus e o amor ativo para com o próximo, por obras, palavras e ações. A divulgação do culto da Misericórdia de Deus não exige necessariamente muitas palavras, mas sempre uma atitude cristã de fé, de confiança em Deus, tornando-se cada vez mais misericordioso, levando assim a uma profunda renovação da vida religiosa na Igreja em espírito de confiança e de misericórdia cristã.

Palotino da Paróquia da Divina Misericórdia / RJ

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.