J. M. da Juventude

1)_ O senhor poderia nos contar a história da Jornada Mundial da Juventude?

A primeira Jornada Mundial da Juventude foi em 1986,mas o Papa João Paulo II, teve a idéia desta jornada, no fim do grande jubileu de 1984, que era o ano da redenção, e durante o jubileu com os jovens o Santo Padre confiou a cruz do ano santo aos jovens que agora se encontra aqui no Vaticano, no Centro São Lourenço, centro de acolhida para os jovens peregrinos em Roma, onde convidou neste ano todos os jovens a virem à Praça São Pedro. No ano seguinte, 1985, as Nações Unidas organizaram o Ano da Juventude e o Papa quis também dedicar esse ano à juventude, foi nesta ocasião que o Papa João Paulo II enviou uma mensagem aos jovens de todo o mundo. Desde o início do seu pontificado, O Santo Padre tem expresso a importância pelos jovens dizendo: ‘Vós, jovens, são a esperança da Igreja, no mundo vocês são a minha esperança’.

Um ano depois,1986, aconteceu a primeira jornada aqui em Roma no Domingo de Ramos e em diversas dioceses do mundo e no ano seguinte em 1987, na Venezuela, em 1989, Santiago de Compostela,1991, na Polônia, 1993 em Denver, 1995 nas Filipinas, 1997 em Paris, 2000 em Roma e a próxima que será celebrada em Toronto. Cada ano se troca de continente e país para que todos os jovens possam participar desta graça que é um convite do Santo Padre para vir e rezar com Ele, sendo assim uma peregrinação da fé.

2)_ Por que o Papa escolheu o tema para este ano: ‘ Vós sois o sal da
terra. Vós sois a luz do mundo’
?

Cada ano o Papa escolhe um tema particular, escolhido da palavra de Deus, que depois se desenvolve em uma mensagem que foi enviada à todos os jovens.

Penso que Ele quer dizer aos jovens de hoje para entender que neste mundo difícil e duro, nesta sociedade moderna e secularizada é importante que todos os jovens católicos tomem consciência do seu batismo e da sua identidade cristã. Assim sendo, essa mensagem é um convite a tomar consciência que todo batizado tem uma vocação única: Vocação à Santidade e à Missão. Entre as duas imagens da luz e do sal que o Papa desenvolve em sua mensagem, quer dizer que o jovem de hoje deve alcançar à santidade para dar ‘o gosto’ ao mundo de hoje. Viver como cristão quer dizer não aceitar o modo de vida do mundo, mas viver verdadeiramente com esta radicalidade que o Cristo ressuscitado nos oferece, essa luz que nos ilumina e nos dá a
direção porque na escuridão não podemos ver nada, o fato de poder seguir Jesus é a
luz da fé que recebemos no batismo e também a luz que aquece o coração do homem que freqüentemente é fechado e frio, assim sendo é o amor de Deus iluminado com a fé que aquece o coração do homem.

Depois de Roma, um grande evento de peregrinação e aquecimento da fé, o Papa
nos convida à uma grande cidade moderna, um mundo americano, no contexto da modernidade.

3)_ Como essa mensagem será desenvolvida durante os dias da Jornada Mundial
da Juventude?

Esse tema estará sempre presente em todas as celebrações, na liturgia e nas palavras do Santo Padre e uma coisa muito importante que em cada Jornada Mundial existe três catequeses, ensinamentos que são dados por bispos do mundo inteiro e as três catequeses desenvolverão esse tema para que os jovens possam aprender o que significa ser: ‘Sal da Terra e Luz do Mundo’ e também o tema: ‘Deixe tudo e venha se reconciliar com Cristo’, um convite à reconciliação e à paz, onde nesta circunstância do mundo atual se torna muito importante. O fato de o primeiro encontro mundial da juventude do terceiro milênio ser em Toronto é um sinal e convite à tolerância e à conversão à paz.O tempo das três catequese será um tempo forte para
entender de uma maneira mais profunda a mensagem do Santo Padre.

4)_ O que o Papa disse que realmente nos mostra a necessidade de todos os
jovens irem á Toronto?

O Papa sempre afirma aos jovens ‘Não tenham medo neste momento difícil. Não tenham medo deste terrorismo. Vós deveis ser testemunhas de esperança, de alegria e de paz’. Vir á Toronto para um jovem, mesmo sendo um grande esforço material e financeiro é um sinal de solidariedade para aqueles que sofrem, um sinal de oração e esperança para um mundo que não acredita em Deus e também um convite a ser testemunha e evangelizar também em Toronto, por ser uma grande cidade e a igreja canadense tem muita dificuldade e precisa da fé muito viva de todos os jovens do mundo. Assim sendo, o Santo Padre nos convida à Toronto para sermos missionários, ao fim de sua mensagem, Ele nos diz: ‘Venham à cidade de Toronto, para mostrar nesta grande cidade a vossa alegria de serem cristãos.’ Este realmente é um convite à missão na descoberta da diferença porque Canadá-Toronto possui um aspecto multi-cultural, tantas nações e tantas línguas juntos no mesmo país e também diversas religiões juntas e este diálogo é muito importante para o Santo Padre como vimos no dia de oração pela Paz em Assis no dia 24 de janeiro.

O grande sinal da Jornada Mundial é realmente a cruz que tem caminhado no mundo inteiro, nesse ano especialmente no Canadá, proporcionando muitas conversões e realmente será um grande testemunho para cada um que estiver lá.

Entrevista feita pela Maristela Ciarrocchi – Roma

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.