Homilia - Dom Alberto Taveira

Neste dia 1º de maio comemora-se o dia do trabalho.
Trabalho que é a extensão do coração das intenções humanas, que é digno e importante para a pessoa humana e torna-nos parte da obra criadora de Deus.

O Pai trabalha sempre.
No livro de Gênesis, como mostra na leitura de hoje (Gn 1,26-2,3), a cada coisa que Deus faz ele diz que “tudo era bom”, e no final da criação, diz-se que “tudo era muito bom”.

Tudo o que Deus criou é bom! Tudo é muito bom!.

Quando não vivemos sob a bondade, sob o sopro de Deus em nós, temos que dar tudo, fazendo o maior esforço para que as coisas se transformem no dia a dia.

Um exemplo que a Igreja lembra no dia de hoje é o de São José, homem simples que viveu apenas da fé.
Dele, na Bíblia, não se encontra uma palavra, mas há a expressão do que ele fez: José o justo, o operário, o carpinteiro.
Jesus aprendeu com José a sua profissão, aprendeu com José os trabalhos domésticos em cuidar de Nossa Senhora, e toda sua missão.

José vai atrás do Mistério, vai atrás do Plano de Deus, daquilo que é a Sua Vontade.

São José viveu a felicidade pelo trabalho de suas mãos:
– pela serenidade, salvando Aquilo que é de Deus
– pela fidelidade, obedecendo ao plano de Deus.
– pela justiça – São José foi justo, vivendo na fidelidade a Deus.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.