Grupos de Jovens II

Quero neste artigo continuar com as palavras do Santo Padre o Papa João Paulo II para os jovens do mundo inteiro no Jubileu da Juventude em Roma do ano 2000: “Jovens de todos os continentes, não tenhais medo de ser os santos do novo milênio! Sede contemplativos e amantes da oração, coerentes com a vossa fé e generosos no serviço aos irmãos, membros vivos da Igreja e artífices de paz.”

A maior deficiência dos grupos de jovens nos dias de hoje é a falta de dinamismo. Jovens que depois de um tempo de caminhada, deixaram-se levar pelo desânimo e pelo cansaço, já não são “amantes da oração”, perderam a intimidade com o Senhor e por isso não escutam o que o Espírito Santo tem de novo para o grupo.

As palavras do Papa exortam os jovens a serem:

1º) Contemplativos e amantes da oração: Nós jovens sabemos o barulho que está ao nosso redor. As músicas “pornôfonicas”, a apologia do sexo desregrado na tv, nas revistas, nos filmes. A única chance de sobrevivência espiritual pessoal e do seu grupo nos tempos de hoje é a comunhão, a intimidade com Nosso Senhor Jesus Cristo. O segredo está em ser um jovem de oração, um jovem de “fogo”, cheio do Espírito Santo, refugiando-se aos pés de Jesus Sacramentado.

2º) Coerentes com a fé: O jovem precisa testemunhar a fé católica, precisa viver aquilo que Jesus deixou na sua Igreja, precisa buscar os sacramentos principalmente a Eucaristia e a confissão. Quero destacar neste ponto a importância de conhecermos a fundo a doutrina, a história da Igreja, o catecismo, a vida dos santos, os documentos e exortações Apostólica. É preciso crescer no conhecimento, só assim poderemos responder aos muitos questionamentos das pessoas com relação a nossa fé.

3º)Generosos no serviço aos irmãos: Há uma fama que envolve os jovens hoje; a de viverem no empolgamento. De uma certa forma estão certos, pois as pessoas esperam dos jovens muito trabalho por serem novos e cheios de vida. Existem grupos de jovens que trabalham com irmãos de rua, com pessoas idosas, com dependentes químicos, irmãos portadores do vírus HIV e etc… Isto é muito bom, é isto que o Papa quer dizer quanto ao ser “generosos no serviço aos irmãos”. Mas não podemos esquecer que, nenhuma obra de caridade pode ser feita sem que o Evangelho vá a frente, a maior generosidade está em Salvar Almas.

4º)Membros vivos da Igreja e artífices de paz: O mundo está mergulhado no ódio, na violência, no medo. A missão do jovem hoje deve ser anunciar a paz onde quer que ele vá, na escola, no trabalho, na fila do banco, em todos os lugares, mas não a paz do mundo, mas a paz que tem nome e se chama Jesus. Este nome precisa ser proclamado por todo o Brasil, por todo o mundo.

A exortação nos foi feita, temos “a faca e o queijo na mão” para salvar muitos jovens, só depende da nossa entrega, da nossa disposição. Os santos nos ensinaram que, ser santo não é fácil, mas é preciso.

Lembre-se, a vida espiritual do seu grupo é espelho da sua entrega. Mãos a obra!!!

Deixo-vos para refletir as palavras do Papa:

“Caros jovens, tende a santa ambição de ser santos, como Ele é santo!… Se o caminho é árduo, tudo porém podemos naquele que é o nosso Redentor. Por isso, Com Cristo a santidade projeto divino para todo o batizado torna-se realizável. Contai com Ele; crede na força invencível do Evangelho e ponde a fé como fundamento da vossa esperança. Jesus caminha convosco, renova o vosso coração e fortalece-vos com o vigor do seu Espírito.”

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.