Eu e minha casa serviremos ao Senhor.

Nos últimos tempos a humanidade tem experimentado grandes descobertas como a clonagem da ovelha Dolly, a terapia genética, o alimento transgênico, a engenharia de tecidos humanos, a internet, intranet e grandes inovações tecnológicas. Tudo poderia ser motivo de sucesso e alegria se a família, a primeira célula da comunidade, a instituição formada por Deus, não estivesse em crise. E agora, mais do que nunca, as famílias estão em crise: crise de valores, crise de fé, crise de Deus.

E nós católicos, qual deve ser a atitude que devemos tomar diante desta situação? Eu respondo mostrando a atitude que tomou o povo de Deus no tempo do profeta Josué:

‘Agora, pois temei o Senhor e servi-o com toda retidão e fidelidade. Tirai os deuses que serviram vossos pais além do rio e no Egito e servi ao Senhor. Porém, se vos desagrada servir o Senhor escolhei hoje a quem quereis servir’ (Jos 24, 14-15a).

Deus não podia ficar com o mais ou menos. Deus não podia mais aceitar que aquele povo ficasse pulando nos dois galhos da forquilha como passarinho. Deus não podia tolerar a situação. Era preciso decidir.

‘Porém, se vos desagrada servir o Senhor, escolhei hoje a quem quereis servir, se aos deuses a quem serviram vossos pais além do rio, se aos deuses dos amorreus e cuja terra habitais. Porque quanto a mim, eu e minha casa serviremos ao Senhor’ (Jos 24,15).

Essa deve ser a resposta de todo católico nesse tempo de crise familiar: ‘Por que quanto a mim, eu e minha casa serviremos ao Senhor’.

Mas como nós católicos podemos responder pela nossa família, se nós não mandamos na família? E não mandamos mesmo! Mas somos responsáveis por ela. No momento em que nós assumimos essa responsabilidade, tudo começa a mudar.

Talvez você diga: ‘Na minha casa eu sou o único que realmente serve ao Senhor!’ Você tem que ter a consciência que Deus lhe escolheu para ser sal dentro da sua casa. E você não é o único, mas sim o primeiro, porque todos servirão ao Senhor no momento oportuno!

‘Vós sois o sal da terra. Se o sal perder o sabor com que será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens’ (Mat. 5,13).

Somos porque somos. Não fomos nós que escolhemos ser sal! O Senhor nos constituiu sal em nossa casa, especialmente se você é pai, especialmente se você é mãe, mas mesmo que você seja jovem, bem jovem, se o Senhor o escolheu para ser sal na sua casa, você foi o escolhido, você foi a escolhida por Deus para ser sal que vai transformar todas as coisas!

Peçamos a Deus:
‘Dai-nos auxílio contra o maligno porque é vão qualquer socorro humano. Com Deus faremos proezas. Ele esmagará os nossos inimigos’, (Sal 107,13-14).

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.