Eu conheci Irmã Doroty!

Irmã Doroty, um presente de Deus para quem a conheceu e, eu tive essa graça. Simplicidade em pessoa, atendia a todos com carinho e atenção e tomava para si a dor daqueles que a procuravam; era incansável na defesa dos menos favorecidos e uma de suas maiores marcas era a alegria, pois em meio à dor, não demonstrava seu sofrimento.

Irmã Doroty – ou Dorotéia como alguns a chamavam – sabia das ameaças, mas não se intimidava e conviveu com essas ameaças por mais de trinta anos. Lembro que eu, quando criança, já sabia desse dilema.

Não deve ter sido fácil para essa religiosa viver todos esses anos, convivendo com o pesadelo da morte. Da ultima vez que esteve com minha mãe, disse que continuaria na luta até o fim.

Com certeza ela sabia que a qualquer momento morreria. Irmã Doroty poderia ter ido embora, mas ao invés disso se naturalizou e morreu por nossa pátria.

Hoje, fica clara a passagem do Evangelho que diz:

“Bem aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus (Mt 5, 10).

Para quem vive a Palavra de Deus e confia em Suas promessas, não há nada nem ninguém que os impeça de avançar diante do chamado de Deus e esse era, com certeza, o chamado de Deus para essa filha.

E você está certo do seu chamado? Está se preparando para dar a sua vida?

Que Deus nos dê a coragem necessária para cumprir a Sua vontade!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.