Em que Mundo você está?

‘Mas Deus, sem levar em conta os tempos da ignorância, agora faz saber à humanidade que todos, em todo lugar, devem converter-se. Pois ele estabeleceu um dia para julgar o mundo com justiça, pelo homem a quem designou. Mostrou a todos que ele é digno de fé, ressuscitando-o dos mortos’. (Atos dos Apóstolos 17,30-31)

É necessário que, a palavra mundo seja compreendida para que tenhamos uma melhor visão dos fatos e acontecimentos. MUNDO entende-se por gênero humano e em sentido figurado, a vida no século, classe social . Constatamos que estamos inseridos nessa realidade urge a necessidade de evangelização como proposta de mudança. Importante é ressaltar que por trás de cada ‘Mundo‘ existe uma indústria que tem interesse em comercializar seus produtos, visando lucros e sucesso no mercado.

Estamos em tempo de Semana Santa e a Igreja nos oferece oportunidade de mudança e conversão de vida, pois é hora de atitudes concretas. Por estarmos inseridos nesta realidade, vale á pena refletir nossos procedimentos. Lanço aqui duas perguntas:

1) Em que Mundo você se encontra?
2) Diante da promessa de Deus que estabeleceu um Dia para julgar o mundo com justiça, qual é o seu posicionamento?

· A indústria da bebida constituí um “mundo” espalhado em mercados, shoppings, praias, festas, lanchonetes, etc.

· A indústria do cigarro promove a comercialização do fumo e produtos oriundos como isqueiros, piteiras.

· A indústria da prostituição: Camisinhas, motéis, alguns deles especializados para recepcionar só homossexuais, vídeos pornográficos, objetos para uso sexual, casa de shows, músicas com letras extremamente sensuais e linguagem chula, disk-sexo e anúncios em jornais, remédios usados para aborta. Uma verdadeira promoção e convite prazeirosos para provar uma sexualidade liberada.

· A indústria da droga: Maconha, cocaína, crack, distribuição de seringas descartáveis, remédios para dormir, estes se tomados de maneira indiscriminada, levam ao vício como as outras drogas.

· A indústria de armamentos: propiciadora das guerras “legalizadas” e das chamadas guerrilhas. Um mercado em franca expansão que tem como “mira” tenras idades abordadas pelos desenhos e “filminhos” recheados de violência e mensagens de morte.

· A indústria do esporte: Lembro-me de um noticiário comentando sobre a Olimpíada de Sidney em 2000 e dizia que o próprio governo estava estruturando as boates, inclusive prostitutas, que teriam carteiras assinadas; tudo isso para recepcionar os turistas. O investimento era de alguns milhões de dólares. Dá para imaginar o que aconteceu nesses dias de Olimpíadas? Aproxima-se a Copa do Mundo-2002 e o mundo do futebol atrai, naturalmente, pessoas de todas as idades. Quanto ao que aconteceu em Sidney, precisamos ‘abrir os olhos’ e ver o que rola além de bola. A corrupção é outra realidade , em algumas transações, desvia-se muito dinheiro. Não são todos os atletas, mas droga e bebida também fazem parte deste mercado.

· A indústria da moda: A moda da pouca roupa que campeia todos os lugares, inclusive as igrejas. Roupas curtas demais, outras com detalhes insinuantes que mexem com a imaginação, desenhadas para o fim de excitação. Temos de estar atentos, até mesmo, com as revistas que avançam propondo a moda de cada estação do ano. Existe também a moda infantil elaborada para as crianças vestirem-se como adolescentes, para despertarem precocemente para uma realidade que não concerne com a idade. Outro modismo é a tatuagem, piercing, plástica e silicone, propostas que vão se tornando corriqueiras, estimulando o narcisismo e provocando uma neurose de busca exagerada pelo belo e sedutor.

· A indústria da política: A corrupção torna-se freqüente á cada dia. Os resultados são uma população cada vez mais pobre e os ricos são a minoria.

· O mundo dos negócios? Também acontece a corrupção, somente que em números menores, pode-se dizer que a corrupção grande ela vem alicerçada em um treinamento durante um tempo, que são pequenos subornos, pequenas injustiças, que somados fazem grandes corruptos, é bom dizer que tanto os negócios grandes e pequenos podem se tornar um dos maiores males que é o amor ao dinheiro, a ganância e a competição é um vício que se enraíza mais que a própria droga.

· O mundo do esoterismo? Cada virada de ano o nosso litoral é consagrado ao mau, como será que reage a natureza diante dessa inocência da humanidade? São feitas verdadeiras consagrações jogando flores no mar, dando-se tantos pulinhos, acendendo-se velas, tudo isso para que se tenha um bom ano. Vários jornais nos apresentam o horóscopo do dia para que seja a nossa referência, busca-se prosperidade financeira, emprego, namoro, casamento, saúde, em locais que na verdade nos levam a perdição, que são: benzedeira, cartomante, jogo de carta e búzios, por um outro lado estamos sendo convidados a literaturas que vão nos ensinar a bruxaria, esses livros encontra-se em bancas de jornal, livrarias pequena, livrarias em shopping, existe também um comércio esotérico de pirâmides, duendes, incenso, elefantes, etc, que são vendidos como enfeites de casa mas que levam a pessoa a uma fé, enfim estamos cercados de falsidade.

· O mundo da mídia? Televisão + rádio + internet + revista = CUIDADO!, é hora de termos olhos + ouvidos + tato + leitura = INTELIGENTE, somos bombardeados 24 horas por dia, onde muita coisa ruim está entrando em nossas casas por esses meios de comunicação, o discernimento é um dom de suma importância para esse tempo que estamos vivendo, discernir significa separar. O que preciso hoje separar? Televisão: filmes, novelas e programas que analisados chega-se a conclusão que não fala do amor de Deus; rádio: músicas que mexem com nossa afetividade e sexualidade; internet: sites pornográficos e adultérios acontecendo via internet; revista: além desses meios citados, a revista vem com suas notícias informando mas ao mesmo tempo realizando o pior ‘formando uma mentalidade’, pois em cada informação precisa-se tirar uma conclusão cristã, e deixarmos ser’ formados pelas palavras de Jesus’.

Em nenhum outro há salvação, pois não existe debaixo do céu outro nome dado à humanidade pelo qual devamos ser salvos‘. (Atos dos Apóstolos 4,12)

Esta referência que as pessoas estão perdendo, procura-se de tudo e em todos os lugares, somente que esquecem essa salvação, que absurdo estamos cometendo! Jesus é e precisa ser a nossa referência!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.