Em busca do amor

Amor é um ato voluntário. É ato criador, ordenador e saneador. Criar é
colocar algo que não havia. É pôr a si mesmo, onde não se estava. Assim, amor
é movimento. Como ordem, o amor é fidelidade. Não é ambíguo, mas sim, definido,
declarado, determinado. Assim o amor é força. Como cura, o amor é cuidado, é
vigilância. É paz, é alegria, é alimento. Sanear é purificar, é iluminar.
Amar é muito fazer. Por ser tão amplo e rico, é desconhecido da mente, dos
raciocínios e cálculos. As decisões norteadoras não sabem do amor. Aqui te
dou os primeiros passos: criar, ordenar, sanear. É um modo de amar. Minha
luz está além de qualquer raciocínio teu, mas está contigo e em ti. Vem para
a luz e não deixe que as trevas te envolvam. Como irás encontrar o caminho,
ou mesmo, acender a lâmpada, quando tudo estiver escuro? Fica na luz comigo.
Sim, eu te ilumino. Também iluminar é amar. Um mês, dois meses… um ano,
dois anos… um dia, dois dias… Não faz diferença, tua vida se resolve,
hoje, no rumo que tomas. Tua casa, tua família esperam por ti. Ame! Realize
o amor que cura, ordena e faz tudo novo!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.