Em busca do amor - V

A libertação ocorre quando você se deixa moldar, se deixa conduzir, se deixa agarrar. De certo modo já estais salvo, mas entregas tua liberdade a outro. Indo a busca de outras coisas te sujeitas e te prendes a elas. As
cascatas lançam águas abundantes e os pequenos córregos fazem barulho e
espuma. A natureza fluida da água é necessária para que escoes para mim. Meu
chamado atua sobre ti como a gravidade sobre a água. Tua alma deve se
precipitar como na cascata e saltar para mim. É neste precipitar-se que
descobres a altura e a vertigem, a direção onde estou. Pensa se a água fosse
livre frente à gravidade podendo escolher escoar ou não. Imagine rios
congelados, cascatas congeladas, água parada. Mas na medida que acolhe a
gravidade é como quando o sol vai derretendo as geleiras. Cada vez mais o
ser se lança queda a baixo. Já és livre. Agora necessitas escolher me buscar
e já estarás vindo para mim. Quando o chão sumir sob os teus pés, saberás
onde estou.

Sérgio Luiz
Comunidade Canção Nova
Casa de Missão Rio de Janeiro/RJ

sergioluizcn@ig.com.br

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.